Acordo protege empregos e garante valor líquido dos salários dos empregados

Em razão dos impactos da COVID-19 no mercado, a Volkswagen do Brasil informa que em Assembleias Virtuais, empregados de suas quatro fábricas (São Bernardo do Campo, Taubaté, São Carlos em São Paulo, e São José dos Pinhais no Paraná), Centro de Peças e Acessórios de Vinhedo/SP e Escritórios Regionais aprovaram proposta de redução de 30% da jornada de trabalho sem impacto no valor líquido dos salários. Também foi aprovada a postergação para dezembro de 2020 de 20% da primeira parcela de PLR. Todos os empregados das categorias horistas e mensalistas são impactados com esta medida pelos próximos 90 dias.

“Os efeitos provocados pela pandemia do novo Coronavírus levaram a VW a aplicar novas medidas de flexibilidade previstas em Acordo Coletivo de trabalho, negociadas em parceria com os sindicatos de todas as nossas operações no país. Temos o compromisso de proteger o emprego e evitar demissões, além de garantir a sustentabilidade do nosso negócio”, reforça Pablo Di Si, presidente e CEO da Volkswagen para a América Latina.

A proposta aprovada pelos empregados permite desconto de 30% no valor do salário bruto do empregado e o mesmo percentual de redução em jornada de trabalho. Serão aplicados os critérios da MP 936 e, desta forma, será possível obter o complemento de renda, parte paga pelo governo e parte pela VW.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Fiat tem grande ação de vendas até sábado (24) em sua rede de concessionárias

Cronos Drive 1.3 com central multimídia por R$ 58.590 e Mobi Like 1.0 com parcelas a parti…