Home Notícias Daimler e Volvo lançam joint venture de células de combustível

Daimler e Volvo lançam joint venture de células de combustível

Comentários desativados em Daimler e Volvo lançam joint venture de células de combustível

Sucesso comercial da tecnologia de células de combustível é essencial para o transporte neutro de emissões de CO2 até 2050

Ontem (29), duas companhias líderes da indústria de veículos comerciais – o Grupo Daimler e o Grupo Volvo – definiram oficialmente seu plano de ação pioneiro para a nova joint venture de células de combustível, a “cellcentric GmbH & Co. KG”, como parte de um compromisso do setor para acelerar o uso de células de combustível baseadas em hidrogênio para veículos pesados de longa distância e outras aplicações.

Com a ambição de se tornar uma fabricante global líder de sistemas de células de combustível, a “cellcentric” construirá uma das maiores unidades de produção em série de sistemas de células de combustível da Europa, com início de produção programado para 2025. E, para agilizar o lançamento das células de combustível baseadas em hidrogênio, as duas acionistas da joint venture pedem por uma estrutura de políticas de hidrogênio harmonizadas na União Europeia em apoio à tecnologia, para que se torne uma solução comercial viável.

Essas ambições foram reveladas como parte do lançamento online exclusivo de ontem (29), conduzido por Martin Daum, CEO da Daimler Truck AG e membro do Conselho de Administração da Daimler AG, e Martin Lundstedt, presidente e CEO do Grupo Volvo. Projetada para ajudar a cumprir as metas de 2050 para um transporte sustentável e uma Europa neutra de emissões de carbono, como parte do Acordo Verde Europeu, a “cellcentric” desenvolverá, produzirá e comercializará sistemas de células de combustível para veículos pesados de longa distância e outras aplicações. A joint venture poderá se beneficiar com décadas de expertise e trabalho de desenvolvimento do Grupo Daimler e do Grupo Volvo.

De acordo com o Grupo Daimler e com o Grupo Volvo, caminhões elétricos movidos a bateria e caminhões movidos por células de combustível baseadas em hidrogênio se complementarão dependendo do caso individual de uso requerido pelos clientes. A energia obtida por meio de baterias será mais utilizada para cargas mais leves e para

Os principais fabricantes de caminhões na Europa, também apoiados pelo Grupo Daimler e pelo Grupo Volvo, estão, portanto, pedindo a instalação de cerca de 300 postos de abastecimento de hidrogênio de alto desempenho adequados para veículos pesados até 2025 e de cerca de 1.000 postos de abastecimento de hidrogênio no máximo até 2030 na Europa. Esta iniciativa conjunta, usando o hidrogênio como um meio de “eletricidade verde” para abastecer os caminhões elétricos em operações de longa distância, é uma parte importante da descarbonização do transporte rodoviário.

Como os caminhões neutros em CO2 são, atualmente, significativamente mais caros do que os veículos convencionais, uma estrutura de política é necessária para garantir a demanda e a acessibilidade. De acordo com o Grupo Daimler e com o Grupo Volvo, isso deve incluir incentivos para tecnologias neutras de CO2 e um sistema de tributação baseado no conteúdo de carbono e energia. Um sistema de comércio de emissões pode ser uma opção adicional.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Preço do etanol avança e ultrapassa R$ 5

Aumento de 3,77% no início de junho fez o combustível ser comercializado a R$ 5,004 nos po…