Home Notícias Ford EcoSport seminovo já desvaloriza mais que os rivais

Ford EcoSport seminovo já desvaloriza mais que os rivais

Comentários desativados em Ford EcoSport seminovo já desvaloriza mais que os rivais

Logo após o recente anúncio da interrupção de produção do Ford EcoSport no Brasil, em janeiro, o consumidor brasileiro pôs-se a especular sobre o que ocorreria com o mais tradicional SUV compacto do mercado nacional, fabricado desde 2003 no país. A Mobiauto, start-up do segmento automotivo que mais cresceu em 2020, apurou o comportamento das cotações nas últimas semanas e pode cravar com clareza: os preços do Ford EcoSport estão despencando no mercado de seminovos.

Baseando-se em seu banco de dados, a Mobiauto concluiu que o Ford EcoSport já conta com uma depreciação acentuada em relação aos principais concorrentes. Tomando-se por base a versão mais vendida de cada SUV, o departamento de Estatísticas da Mobiauto apurou que o EcoSport já oferece uma perda de 8,94% em apenas um ano de uso. Os principais rivais, na média, caem somente 3,04%.

De acordo com o especialista automotivo Sant Clair Castro Jr., CEO da Mobiauto, a queda abrupta de preços do EcoSport revela o excesso repentino de ofertas após a divulgação de encerramento da produção do modelo, que contrasta com a fraca procura no mercado de seminovos. “Na pressa de vender o carro, o consumidor reduz o preço e isso aparece nos cálculos de depreciação. Como parte dos compradores se desinteressou pelo carro, as cotações caem ainda mais”, explica.

Esse desinteresse do consumidor pelo SUV da Ford refletiu-se também nos modelos zero km. Entre dezembro de 2020 e janeiro de 2021, praticamente todas as montadoras nacionais reajustaram os preços de lista. Ao apurar as cotações “reais” de vendas dessas unidades novas, que contêm os índices de reajustes e levam em conta os descontos concedidos no varejo (preços reais de venda), o EcoSport foi o SUV de pequeno porte zero km que conseguiu o menor índice de aumento. “O consumidor não aceita pagar mais caro por um carro prestes a sair de linha”, lembra Castro Jr. O especialista reitera: “Ainda que as diferenças percentuais sejam mínimas, o importante é verificar o viés de cada modelo para determinar a tendência futura de aceitação no mercado”.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Tour virtual à exposição especial “25 Anos do Boxster” no Museu da Porsche

44º Dia Internacional dos Museus em 16 maio de 2021 Os museus cuidam de tesouros e contrib…