A Abraciclo, Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, considera a publicação da Resolução CONTRAN 509/2014 uma conquista para o Setor de Duas Rodas, que passa a ter padrões de segurança de frenagem comparados aos europeus.
 
A Resolução obriga que as motocicletas saiam das fábricas equipadas com novos sistemas de frenagem. As motos inferiores a 300 cilindradas deverão contar com sistema de frenagem combinada das rodas (CBS) ou opcionalmente o sistema antitravamento das rodas (ABS). Já as motos com 300 ou mais cilindradas serão obrigadas a utilizar o ABS. Essas regras valem para motocicletas destinadas ao mercado brasileiro, produzidas aqui ou importadas.
 
De acordo com o cronograma, a nova regra deve ser implantada a partir das seguintes datas: 1º de janeiro de 2016 em 10% da produção ou importação; 1º de janeiro de 2017 em 30%; 1º de janeiro de 2018 em 60% e, finalmente, em 1º de janeiro de 2019 em 100%.
 
“Isso ocorre num momento em que a indústria de motocicletas tem se mostrado cada vez mais empenhada em oferecer novos itens de segurança aos motociclistas. Com essa Resolução, o Brasil passa a ocupar posição de destaque na América Latina em relação à segurança em duas rodas”, declara José Eduardo Gonçalves, diretor executivo da Abraciclo.
 
A resolução na integra está disponível para consulta no site do Denatran, www.denatran.gov.br.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Foton lança nova geração de caminhões urbanos

Recentemente lançados na China, os caminhões da Família Aumark S trazem atributos premium …