O investimento em itens de segurança vem reduzindo o índice de acidentes fatais com motociclistas nas principais capitais brasileiras. É o que revela recente pesquisa da RS1, empresa de ecommerce do setor automotivo. São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, por exemplo, apresentam redução de quase 30% nas mortes em acidentes de trânsito com motoqueiros e, ao mesmo tempo, um aumento de mais de 100% na compra de capacetes.
 
Segundo estudo, São Paulo registra um crescimento de cerca de 120% na aquisição de itens de segurança entre 2013 e 2014 e, paralelamente, uma redução de 12% na mortalidade de motoqueiros em acidentes de trânsito de 2001 a 2011 (Mapa da Violência 2013 – Acidentes de Trânsito e Motocicletas). 
 
No Rio de Janeiro, o levantamento da RS1 mostra um aumento de quase 70% nas vendas de capacetes no último ano e redução de 27% no índice de acidentes fatais com motociclistas.
 
Já a cidade de Goiânia apresenta queda de 40% na compra de capacetes e, ao mesmo tempo, aumento de 25% no nível de acidentes fatais, o que sugere uma clara relação entre a compra do item de segurança e o índice de acidentes fatais.
 
O Brasil, em 2010, figurava na 33ª posição entre os países com maior índice de acidentes fatais no trânsito a cada 100 mil habitantes. Em números absolutos, apenas China e Índia superavam os números brasileiros, segundo o Mapa da Violência 2013 – Acidentes de Trânsito e Motocicletas. 
 
A quantidade de pessoas que sofreram acidentes em motocicletas e são internadas pelo SUS subiu 366% de 1998 para 2012 no Brasil, segundo Mapa da Violência 2013.
 
Pesquisa realizada pelo CET-SP (Companhia de Engenharia de Tráfego – São Paulo) mostra que a cidade de São Paulo sofreu 1051% a mais de mortes em acidentes com motocicletas no ano de 2013 em comparação com Nova Iorque.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

 

 
O investimento em itens de segurança vem reduzindo o índice de acidentes fatais com motociclistas nas principais capitais brasileiras. É o que revela recente pesquisa da RS1, empresa de ecommerce do setor automotivo. São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, por exemplo, apresentam redução de quase 30% nas mortes em acidentes de trânsito com motoqueiros e, ao mesmo tempo, um aumento de mais de 100% na compra de capacetes.
 
Segundo estudo, São Paulo registra um crescimento de cerca de 120% na aquisição de itens de segurança entre 2013 e 2014 e, paralelamente, uma redução de 12% na mortalidade de motoqueiros em acidentes de trânsito de 2001 a 2011 (Mapa da Violência 2013 – Acidentes de Trânsito e Motocicletas). 
 
No Rio de Janeiro, o levantamento da RS1 mostra um aumento de quase 70% nas vendas de capacetes no último ano e redução de 27% no índice de acidentes fatais com motociclistas.
 
Já a cidade de Goiânia apresenta queda de 40% na compra de capacetes e, ao mesmo tempo, aumento de 25% no nível de acidentes fatais, o que sugere uma clara relação entre a compra do item de segurança e o índice de acidentes fatais.
 
O Brasil, em 2010, figurava na 33ª posição entre os países com maior índice de acidentes fatais no trânsito a cada 100 mil habitantes. Em números absolutos, apenas China e Índia superavam os números brasileiros, segundo o Mapa da Violência 2013 – Acidentes de Trânsito e Motocicletas. 
 
A quantidade de pessoas que sofreram acidentes em motocicletas e são internadas pelo SUS subiu 366% de 1998 para 2012 no Brasil, segundo Mapa da Violência 2013.
 
Pesquisa realizada pelo CET-SP (Companhia de Engenharia de Tráfego – São Paulo) mostra que a cidade de São Paulo sofreu 1051% a mais de mortes em acidentes com motocicletas no ano de 2013 em comparação com Nova Iorque.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Novo DAF XF ganha cor laranja e amplia opção de customização do modelo

Aurora Orange completa a gama de 13 cores disponíveis para o extrapesado O novo DAF XF, la…