A Audi iniciou a segunda metade do ano com crescimento em vendas: em julho, a empresa entregou 149.400 unidades, um aumento de 2,3% na comparação com o ano passado. A marca ampliou suas vendas nas três principais regiões –  5,9 % na América do Norte, 4,4% na Ásia-Pacífico e 1,5% na Europa. O novo A4 foi o modelo campeão, com cerca de 30.450 unidades comercializadas e crescimento de 14,9%. Desde janeiro, a montadora já entregou cerca de 1.102.650 carros, volume que representa um aumento de 5,2% na comparação com o mesmo período do ano passado.
 
“No momento, estamos enfrentando vários desafios econômicos e políticos em mercados-chave. Apesar disso, a demanda global pelos modelos da Audi tem permanecido estável”, diz Dietmar Voggenreiter, membro do Conselho Administrativo para Vendas e Marketing da AUDI AG. “Em nossas três principais áreas de negócios –Europa, América do Norte e Ásia-Pacífico – estamos bem posicionados para compensar as flutuações globais do mercado”.
 
As vendas na Europa refletiram um quadro bastante complexo em julho: embora a demanda em mercados-chave , como a Itália (+28,6% para 6.252 carros), Espanha (+13,8% para 4.784 unidades) e a Alemanha (+6,9% para 24.546 unidades), tenha aumentado substancialmente, na França houve uma ligeira queda nas vendas no mês passado (-3,1% para 5.018 unidades). No Reino Unido, o lançamento da nova geração do A3, o modelo campeão de vendas da Audi no mercado, foi refletido no volume total de entregas. Devido à forte demanda pelos modelos da geração anterior, o A3 se esgotou no Reino Unido antes do planejado para o final do seu ciclo. As vendas em julho no local caíram, portanto, cerca de 9,9% para 11.554 unidades. No acumulado, as entregas para o Reino Unido cresceram 2,3% para 101.489 carros. Na Europa como um todo, a montadora vendeu cerca de 523.650 unidades nos últimos sete meses, um aumento de 7,5% na comparação com o mesmo período do ano passado.
 
Os negócios da Audi na América do Norte ficaram equilibrados: no México (+18,7% para 1.374 unidades), no Canadá (+14,7% para 2.451 unidades) e nos Estados Unidos, a empresa viu suas vendas ampliarem ainda mais no mês passado. No mercado norte-americano, o volume das vendas cresceu 4% para 18.364 carros. Como ocorre em muitos outros mercados, o bem-sucedido novo A4 impulsionou as vendas. Foram 2.743 unidades do modelo, 12,7% a mais do que em julho de 2015. Nos últimos sete meses, a Audi foi a única marca entre suas principais concorrentes a aumentar suas vendas acumuladas nos EUA: desde janeiro, foram 115.298 unidades, um crescimento de 3,6%. Na América do Norte, as vendas no mesmo período cresceram aproximadamente 5,6% para cerca de 142.100 carros.
 
As entregas na região da Ásia-Pacífico também apresentaram crescimento desde o início do ano, com cerca de 392.600 unidades (+4%) vendidas. A tendência positiva para a Audi tem se mantido particularmente na China. No país, a empresa obteve o maior crescimento absoluto entre os seus 20 maiores mercados em julho, com 46.454 carros e um aumento de 9,9%. Além do A3 Sedan, as vendas de SUVs também tiveram bom desempenho. As entregas mensais de Q3, Q5 e Q7 superaram os volumes de 2015 em 20,5%. Desde o começo do ano, a montadora tem ampliado de forma consistente suas vendas. Ao todo, já foram entregues 336.580 carros para seus clientes na China desde janeiro, o que representa um aumento de 6,5%. A nova versão do modelo campeão de vendas A4L será lançada em poucas semanas.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Fórmula E: Di Grassi: “Somente com inovação e tecnologia alcançaremos um futuro com zero carbono”

Lucas Di Grassi, piloto da ABB FIA Fórmula E, tem um grande compromisso com o futuro do pl…