A temporada 2015 do Campeonato Mundial de Carros de Turismo (WTCC) começou no último fim de semana, mas bem que poderia ser apenas uma continuação de 2014, quando a Citroën exerceu domínio e conquistou tudo o que poderia conquistar. Até mesmo o campeão do ano passado, o argentino José María López, iniciou este ano na liderança. O piloto sul-americano venceu a corrida de abertura de 2015, disputada justamente na Argentina, em Termas de Río Hondo, e foi o segundo colocado na seguinte, vencida pelo companheiro Sébastien Loeb. A Citroën novamente começou o WTCC de maneira arrasadora.
A sensação de continuidade é tamanha que até mesmo o grid de largada teve nas três primeiras posições os líderes da temporada passada, López, Yvan Muller e Loeb, todos eles da Citroën. A quarta posição era ocupada por outro piloto da marca francesa, o chinês Ma Qing Hua. Quando as luzes se apagaram, Muller foi bem-sucedido e até mesmo ultrapassou López, mas só segurou a ponta por alguns segundos. Volta a volta, as diferenças entre os três primeiros se consolidaram. Ma Qing Hua, que teve problemas na largada e caiu para último, conseguiu se recuperar e obteve a sétima posição.
 
Com a regra que prevê inversão dos dez primeiros colocados do primeiro grid para o segundo, a Citroën ocupou a quarta e a quinta filas na prova final argentina. No entanto, ao fim da primeira volta, Ma Qing Hua aparecia na liderança, logo à frente de Loeb. O chinês, porém, deu uma escorregada na segunda volta e foi superado pelo francês. O asiático foi obrigado a se dirigir aos boxes para ser removida grama da parte dianteira, pois poderia causar superaquecimento.
O safety car foi acionado depois de uma sucessão de incidentes. Loeb era o líder da prova e estava à frente de Gabriele Tarquini e López. Depois de uma largada confusa, Muller encontrava-se na sexta posição, mas, quando o carro de segurança saiu da pista, conseguiu ganhar posições. Só que passou pela grama e necessitou de um rápido pit stop. Tendo controlado muito bem a prova, Loeb conquistou a vitória, deixando López para trás. Ma Qing Hua de novo posicionou-se em sétimo, e Yvan Muller recebeu a bandeirada em 12º lugar.
Coincidentemente, na corrida de abertura da temporada passada, em Marrakesh (Marrocos), a Citroën também obteve uma trinca na primeira corrida do domingo e uma dobradinha Loeb-López na segunda.
 
O diretor de Marketing, Comunicação e Esporte da Citroën, Julien Montarnal, analisou os resultados: “José María López provou aos seus companheiros ainda ser o homem a ser batido neste ano. A alegria de Sébastien Loeb ao fim da segunda prova foi um prazer de ser vista. Com uma temporada de experiência, ele parece estar pronto para subir de produção. Yvan Muller e Ma Qing Hua não foram bem-sucedidos aqui, mas certamente os veremos no degrau mais alto do pódio em breve”.
López ressaltou o calor que fazia em Termas de Río Hondo e comemorou o fato de novamente estar na liderança. “Foi um fim de semana muito positivo para a equipe e para mim, pois saio daqui na dianteira do Mundial”, afirmou. Loeb valorizou o grande início de temporada e disse ter tido de acelerar para evitar que López o alcançasse na segunda prova. “Pechito vinha quente para cima de mim, e precisei apertar o ritmo para impedir uma aproximação dele”, declarou o nove vezes campeão mundial de rali. Muller comentou não ter tido um “começo de temporada dos sonhos” por ter, principalmente, tido uma largada “desastrosa” na segunda prova e feito “as escolhas erradas” a partir daí. Ma Qing Hua disse que “tinha potencial para ir melhor”, mas está otimista por ter “corrido em um bom nível”.
A próxima etapa, em Marrakech, acontecerá de 17 a 19 de abril.
Corrida 1
1º José María López (Citroën C-Elysée WTCC)
2º Yvan Muller (Citroën C-Elysée WTCC)
3º Sébastien Loeb (Citroën C-Elysée WTCC)
4º Tiago Monteiro (Honda Civic WTCC)
5º Gabriele Tarquini (Honda Civic WTCC)
6º Norbert Michelisz (Honda Civic WTCC)
7º Ma Qing Hua (Citroën C-Elysée WTCC)
13º Mehdi Bennani (Citroën C-Elysée WTCC)
Volta mais rápida: José María López (1:47.702)
 
Corrida 2
1º Sébastien Loeb (Citroën C-Elysée WTCC)
2º José María López (Citroën C-Elysée WTCC)
3º Tiago Monteiro (Honda Civic WTCC)
4º Gabriele Tarquini (Honda Civic WTCC)
5º Mehdi Bennani (Citroën C-Elysée WTCC)
6º Norbert Michelisz (Honda Civic WTCC)
7º Ma Qing Hua (Citroën C-Elysée WTCC)
12º Yvan Muller (Citroën C-Elysée WTCC)
Volta mais rápida: Sébastien Loeb (1:46.708)
 
Mundial de Pilotos
1º José-María López: 48 pontos
2º Sébastien Loeb: 43 pontos
3º Tiago Monteiro: 28 pontos
4º Yvan Muller: 22 pontos
5º Gabriele Tarquini: 22 pts
6º Norbert Michelisz: 16 pontos
7º Ma Qing Hua: 14 pontos
8º Mehdi Bennani: 10 pontos
 
Mundial de Construtores
1º Citroën: 95 pontos
2º Honda: 59 pontos
3º Lada: 1 ponto
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Mercedes-Benz do Brasil é premiada por iniciativas de diversidade

Seguindo estratégia global da Daimler, Companhia valoriza as diferenças e fortalece a cult…