A Citroën venceu, convenceu e conquistou antecipadamente o título do Mundial de Construtores do WTCC, o Campeonato Mundial de Carros de Turismo. A obtenção da taça aconteceu em um fim de semana muito especial para a equipe em Xangai, na China, e de uma forma bastante convincente: na primeira corrida da rodada dupla, os quatro Citroën C-Elysée WTCCs terminaram nas quatro primeiras posições. O título do WTCC foi o primeiro conquistado pela Citroën em autódromos, mas a marca já foi cinco vezes campeã da Copa do Mundo de rali cross country e oito vezes do Campeonato Mundial de Rali (WRC).
 
E já está garantido desde a etapa anterior que o piloto campeão será da Citroën. O argentino José María López, vencedor da histórica primeira prova, ficou ainda mais perto da taça. Já está 93 e 133 pontos à frente dos companheiros Yvan Muller e Sébastien Loeb , respectivamente.
 
O domínio da Citroën começou a ser configurado no treino classificatório: quatro das cinco primeiras posições do grid foram obtidas por pilotos da equipe. Correndo em casa, Ma Qing Hua classificou-se somente atrás de López, com quem compartilhou a primeira fila. Quando as luzes se apagaram, López manteve-se na liderança, mas Loeb, que era o quinto colocado, não largou bem e completou a primeira volta em sétimo. Enquanto Ma Qing Hua não deixava López abrir grande vantagem, Loeb se recuperava: ultrapassou Tiago Monteiro, Gabriele Tarquini e, finalmente, Norbert Michelisz. E ainda cruzou a linha de chegada a poucos décimos de segundo do companheiro Yvan Muller, terceiro colocado.
 
\"\"
 
Não houve muito tempo para a comemoração do incrível resultado, pois a segunda corrida começaria logo em seguida. Graças à inversão das dez primeiras posições do primeiro grid, Sébastien Loeb, em sexto, era o piloto da Citroën mais bem posicionado. Mas, já nas primeiras curvas, Yvan Muller se aproximou do companheiro. Loeb tentou superar Hugo Valente, mas Muller tirou vantagem disso e o ultrapassou. Na tentativa de recuperar o lugar, Loeb de forma acidental acertou Yvan, e este foi obrigado a sair da prova com uma roda traseira quebrada. Como sempre, José María López fez seu caminho pelo pelotão e conseguiu completar a corrida em terceiro. Loeb havia sido o quarto colocado, mas levou uma punição de 30 segundos por cauda do incidente e foi parar em 12º, o que fez Ma Qing Hua subir para a quinta posição.
 
O provável campeão José María López afirmou ter sido um fim de semana muito importante para ele. “Devo dizer que estava mais nervoso que o normal. É fantástico assegurar o título para a Citroën. Gostaria de dar os parabéns a todos da equipe. Embora o piloto tenda a levar boa parte da glória, automobilismo é um esporte coletivo”, declarou.
 
Faltam duas etapas para o fim do campeonato. Serão realizadas no Japão, em Suzuka, em 26 de outubro, e em Macau, encerrando o ano de 2014 do WTCC, em 16 de novembro.
 
Corrida 1:
1º José María López (Citroën C-Elysée WTCC)
2º Ma Qing Hua (Citroën C-Elysée WTCC), a 2.089
3º Yvan Muller (Citroën C-Elysée WTCC), a 5.793
4º Sébastien Loeb (Citroën C-Elysée WTCC), a 6.175
5º Norbert Michelisz (Honda Civic WTCC), a 16.050
Volta mais rapida: Ma Qing Hua, 1:50.833
 
Corrida 2:
1º Mehdi Bennani (Honda Civic WTCC)
2º Tiago Monteiro (Honda Civic WTCC), a 2.590
3º José María López (Citroën C-Elysée WTCC), a 4.041
4º Norbert Michelisz (Honda Civic WTCC), a 13.976
5º Ma Qing Hua (Citroën C-Elysée WTCC), a 14.416
12º Sébastien Loeb (Citroën C-Elysée WTCC) , a 41.238
Volta mais rápida: Gabriele Tarquini (Honda Civic WTCC), 1:51.316
Mundial de Pilotos:
1º José María López, 384 pontos
2º Yvan Muller, 291 pontos
3º Sébastien Loeb, 251 pontos
4º Tiago Monteiro, 170 pontos
5º Norbert Michelisz, 142 pontos
 
Mundial de Construtores:
1º Citroën Total, 848 pontos
2º Honda, 574 pontos
3º Lada, 334 pontos
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

 

 
A Citroën venceu, convenceu e conquistou antecipadamente o título do Mundial de Construtores do WTCC, o Campeonato Mundial de Carros de Turismo. A obtenção da taça aconteceu em um fim de semana muito especial para a equipe em Xangai, na China, e de uma forma bastante convincente: na primeira corrida da rodada dupla, os quatro Citroën C-Elysée WTCCs terminaram nas quatro primeiras posições. O título do WTCC foi o primeiro conquistado pela Citroën em autódromos, mas a marca já foi cinco vezes campeã da Copa do Mundo de rali cross country e oito vezes do Campeonato Mundial de Rali (WRC).
 
E já está garantido desde a etapa anterior que o piloto campeão será da Citroën. O argentino José María López, vencedor da histórica primeira prova, ficou ainda mais perto da taça. Já está 93 e 133 pontos à frente dos companheiros Yvan Muller e Sébastien Loeb , respectivamente.
 
O domínio da Citroën começou a ser configurado no treino classificatório: quatro das cinco primeiras posições do grid foram obtidas por pilotos da equipe. Correndo em casa, Ma Qing Hua classificou-se somente atrás de López, com quem compartilhou a primeira fila. Quando as luzes se apagaram, López manteve-se na liderança, mas Loeb, que era o quinto colocado, não largou bem e completou a primeira volta em sétimo. Enquanto Ma Qing Hua não deixava López abrir grande vantagem, Loeb se recuperava: ultrapassou Tiago Monteiro, Gabriele Tarquini e, finalmente, Norbert Michelisz. E ainda cruzou a linha de chegada a poucos décimos de segundo do companheiro Yvan Muller, terceiro colocado.
 
\"\"
 
Não houve muito tempo para a comemoração do incrível resultado, pois a segunda corrida começaria logo em seguida. Graças à inversão das dez primeiras posições do primeiro grid, Sébastien Loeb, em sexto, era o piloto da Citroën mais bem posicionado. Mas, já nas primeiras curvas, Yvan Muller se aproximou do companheiro. Loeb tentou superar Hugo Valente, mas Muller tirou vantagem disso e o ultrapassou. Na tentativa de recuperar o lugar, Loeb de forma acidental acertou Yvan, e este foi obrigado a sair da prova com uma roda traseira quebrada. Como sempre, José María López fez seu caminho pelo pelotão e conseguiu completar a corrida em terceiro. Loeb havia sido o quarto colocado, mas levou uma punição de 30 segundos por cauda do incidente e foi parar em 12º, o que fez Ma Qing Hua subir para a quinta posição.
 
O provável campeão José María López afirmou ter sido um fim de semana muito importante para ele. “Devo dizer que estava mais nervoso que o normal. É fantástico assegurar o título para a Citroën. Gostaria de dar os parabéns a todos da equipe. Embora o piloto tenda a levar boa parte da glória, automobilismo é um esporte coletivo”, declarou.
 
Faltam duas etapas para o fim do campeonato. Serão realizadas no Japão, em Suzuka, em 26 de outubro, e em Macau, encerrando o ano de 2014 do WTCC, em 16 de novembro.
 
Corrida 1:
1º José María López (Citroën C-Elysée WTCC)
2º Ma Qing Hua (Citroën C-Elysée WTCC), a 2.089
3º Yvan Muller (Citroën C-Elysée WTCC), a 5.793
4º Sébastien Loeb (Citroën C-Elysée WTCC), a 6.175
5º Norbert Michelisz (Honda Civic WTCC), a 16.050
Volta mais rapida: Ma Qing Hua, 1:50.833
 
Corrida 2:
1º Mehdi Bennani (Honda Civic WTCC)
2º Tiago Monteiro (Honda Civic WTCC), a 2.590
3º José María López (Citroën C-Elysée WTCC), a 4.041
4º Norbert Michelisz (Honda Civic WTCC), a 13.976
5º Ma Qing Hua (Citroën C-Elysée WTCC), a 14.416
12º Sébastien Loeb (Citroën C-Elysée WTCC) , a 41.238
Volta mais rápida: Gabriele Tarquini (Honda Civic WTCC), 1:51.316
Mundial de Pilotos:
1º José María López, 384 pontos
2º Yvan Muller, 291 pontos
3º Sébastien Loeb, 251 pontos
4º Tiago Monteiro, 170 pontos
5º Norbert Michelisz, 142 pontos
 
Mundial de Construtores:
1º Citroën Total, 848 pontos
2º Honda, 574 pontos
3º Lada, 334 pontos
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Série Desafios Ford traz teste sobre segurança veicular

Além de itens obrigatórios, o desafio inclui recursos avançados oferecidos hoje nos carros…