É até comum: quando não há mais espaço disponível no porta-malas, muita gente decide colocar o resto das bagagens em cima do banco mesmo, ou até no colo de algum passageiro. O que não é uma boa ideia.
Levar objeto solto dentro do veículo pode ser muito perigoso, pois, na eventualidade de um acidente, esses objetos vão se deslocar livremente dentro do veículo, machucando as pessoas. Tente sempre colocar todas as bagagens no porta-malas. A multa por levar bagagem mal acondicionada é de R$ 127 e cinco pontos na carteira do motorista.
E a bicicleta? 
Transportar uma bike que não esteja devidamente acondicionada ou afivelada da forma correta pode ferir os ocupantes no caso de um acidente – além de multa e pontuação na CNH.
Dentro do veículo, lembre-se sempre de prender rodas, garfo e quadro da bicicleta. Se for transportá-la montada, amarre-a bem. Como normalmente ela é colocada com o banco traseiro do veículo rebaixado, a bicicleta deve ser fixada de maneira que, em caso de colisão, não se desprenda e atinja os ocupantes dos bancos da frente.
Já quando a bicicleta é colocada em suportes fora do veículo, as recomendações são outras.
Se utilizar suportes de teto, verifique a altura total do conjunto (veículo + suporte + bicicleta). Isso para não se enroscar em placas de sinalização, em garagens e outros locais. Além da questão da segurança, isso pode danificar o teto do seu carro.  
Para suportes na traseira do veículo, não é permitido cobrir a placa e as luzes da lanterna. E o suporte também não pode ultrapassar a largura do veículo. Em relação a isso, é possível desmontar alguma parte da bicicleta para que não ultrapasse o limite da largura. No caso de estar cobrindo as lanternas ou a placa do carro, instale lanternas e placa sobressalentes, que devem ficar presas ao suporte. A placa não precisa estar fixada ao veículo, pode ficar no suporte mesmo – o importante é que seja facilmente visualizada. 

Fonte: CESVI BRASIL
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Ford Fund doa 9.000 máscaras para comunidades de São Paulo em projeto que gera renda para costureiras

Em parceira com a Aldeias Infantis SOS Brasil, a iniciativa faz parte do projeto Costura S…