\"\" 

 
Famoso por seu conforto, sua ergonomia e praticidade, o CX recebeu logo no ano de seu lançamento os prêmios de "Carro do Ano", "Prêmio de Segurança" e o prestigioso “Award Auto Style”.
 
Desenhado por Robert Opron, com exatos 4,63 metros de comprimento, ele foi o primeiro hatchback a ser equipado com um motor diesel na história da marca. Com este modelo, a Citroën conquistou definitivamente o mercado dos carros de passeio na Europa, oferecendo uma alternativa aos motores a gasolina. De fato, um ano após o choque do petróleo de 1973, a Citroën, já preocupada com os custos de utilização, inovou ao oferecer um motor mais eficiente que os utilizados à época, aliando prazer ao dirigir e economia de combustível. A aerodinâmica do modelo também teve um papel fundamental, já que a sigla CX ilustrava seu baixo coeficiente de penetração de ar.
 
Nos anos seguintes, a Marca deu continuidade a inúmeras melhorias tecnológicas, permitindo ao CX evoluir com o surgimento de uma versão Station Wagon (1975), uma versão esportiva 2400 GTi com injeção eletrônica (1977) – então considerada como a mais rápida dos carros franceses, ou ainda uma oferta Prestige alongada em 28 cm (1978).
 
\"\"
 
Conhecido por seu estilo e sua ousadia tecnológica, o CX também foi referência em conforto. Ele herdava a suspensão hidropneumática do DS que lhe conferia um comportamento dinâmico superior, além de contar com uma direção assistida controlada pela velocidade (com retorno automático em linha reta), herdada do SM de 1970. O prazer ao dirigir também era destaque com a utilização do C-matic (conversor de torque), que eliminava o pedal da embreagem e liberava o espaço interno para maior conforto. Sem esquecer-se do avançado design interno, no qual, para oferecer maior comodidade para o motorista, permitia acessar a todos os comandos sem ter que largar o volante. 
 
Referência de segurança à época, em 1985, foi o primeiro carro francês a ser equipado com um dispositivo de frenagem ABS.
 
Verdadeiro sucesso comercial, o CX foi vendido até 1991, com mais de 1,2 milhão de unidades comercializadas.
 
Hoje, a história do Citroën CX continua em todo o mundo por meio de encontros, eventos e dentro dos Clubes de Colecionadores, como o CX Club de France e o Amicale de France.
 
\"\"
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

\"\" 

 
Famoso por seu conforto, sua ergonomia e praticidade, o CX recebeu logo no ano de seu lançamento os prêmios de "Carro do Ano", "Prêmio de Segurança" e o prestigioso “Award Auto Style”.
 
Desenhado por Robert Opron, com exatos 4,63 metros de comprimento, ele foi o primeiro hatchback a ser equipado com um motor diesel na história da marca. Com este modelo, a Citroën conquistou definitivamente o mercado dos carros de passeio na Europa, oferecendo uma alternativa aos motores a gasolina. De fato, um ano após o choque do petróleo de 1973, a Citroën, já preocupada com os custos de utilização, inovou ao oferecer um motor mais eficiente que os utilizados à época, aliando prazer ao dirigir e economia de combustível. A aerodinâmica do modelo também teve um papel fundamental, já que a sigla CX ilustrava seu baixo coeficiente de penetração de ar.
 
Nos anos seguintes, a Marca deu continuidade a inúmeras melhorias tecnológicas, permitindo ao CX evoluir com o surgimento de uma versão Station Wagon (1975), uma versão esportiva 2400 GTi com injeção eletrônica (1977) – então considerada como a mais rápida dos carros franceses, ou ainda uma oferta Prestige alongada em 28 cm (1978).
 
\"\"
 
Conhecido por seu estilo e sua ousadia tecnológica, o CX também foi referência em conforto. Ele herdava a suspensão hidropneumática do DS que lhe conferia um comportamento dinâmico superior, além de contar com uma direção assistida controlada pela velocidade (com retorno automático em linha reta), herdada do SM de 1970. O prazer ao dirigir também era destaque com a utilização do C-matic (conversor de torque), que eliminava o pedal da embreagem e liberava o espaço interno para maior conforto. Sem esquecer-se do avançado design interno, no qual, para oferecer maior comodidade para o motorista, permitia acessar a todos os comandos sem ter que largar o volante. 
 
Referência de segurança à época, em 1985, foi o primeiro carro francês a ser equipado com um dispositivo de frenagem ABS.
 
Verdadeiro sucesso comercial, o CX foi vendido até 1991, com mais de 1,2 milhão de unidades comercializadas.
 
Hoje, a história do Citroën CX continua em todo o mundo por meio de encontros, eventos e dentro dos Clubes de Colecionadores, como o CX Club de France e o Amicale de France.
 
\"\"
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Hyundai inicia exportação do Brasil para Argentina

País é o quarto da América do Sul a receber veículos a partir da fábrica de Piracicaba (SP…