Preocupado em melhorar o setor de segurança viária e diminuir o número de acidentes no trânsito, o CESVI BRASIL, pertencente ao Grupo MAPFRE, desenvolveu o estudo de Distrações ao Volante, que tem o objetivo de alertar e orientar motoristas e passageiros sobre quais são os riscos de dirigir e utilizar o celular ao mesmo tempo.
 
A análise da pesquisa consiste em apontar por quanto tempo as pessoas ficam sem olhar para pista enquanto trocam mensagens, utilizam as redes sociais e até ao destravar o smartphone. No total, os participantes do levantamento ficaram sem olhar para frente cerca de 2,96 segundos entre ler e responder uma mensagem.
 
Segundo Alessandro Rubio, coordenador técnico do CESVI BRASIL/MAPFRE, o trajeto teve a duração de 10 a 20 minutos. Nesse tempo, os motoristas olharam para frente inúmeras vezes, mas houve tempos significativos sem que o condutor olhasse para frente. “Com o estudo foi possível constatar também que o tempo médio máximo que os voluntários ficaram sem olhar para o trânsito, sem intervalos, chegou a 4,5 segundos.”
 
Esse tempo de distração indica que o risco de dirigir e telefonar ou acessar as redes sociais pode gerar acidentes graves, já que os condutores trafegam muitos metros sem olhar para o trânsito, ultrapassando a faixa de rolagem, freando bruscamente, caindo em buracos e até causando acidentes inesperados.
 
O especialista ressalta que na maior parte do trajeto o motorista fica dirigindo às cegas em intervalos médios que vão de 0,3 segundos a 4,5 segundos sem olhar para o trânsito. “O estudo apontou também que o condutor leva em média cerca de 1,48 segundos para visualizar de forma rápida uma mensagem”, comenta Rubio. 
 
Nesse tempo, que o condutor não presta atenção na pista, ele percorre longos trechos sem olhar para frente. Com isso, o CESVI BRASIL/MAPFRE calculou quantos metros o motorista percorre com o veículo em situações corriqueiras, mas inadequadas, utilizando o smartphone enquanto dirigem:
 
Além destes detalhes, utilizando as medidas de veículos que circulam diariamente no trânsito brasileiro, o Centro conseguiu mensurar que, mesmo que em baixa velocidade, o tempo de deslocamento permitiria que o condutor passasse por alguns carros, caminhões, motos e até bicicleta sem perceber.
 
 
Código de trânsito Brasileiro
Diante desses números, fica claro que o motorista não deve utilizar o smartphone enquanto dirige, mas é importante ressaltar que o uso do celular na direção está previsto no CTB (Código de Trânsito Brasileiro) e prevê multa de R$ 293,47, além de 7 pontos na carteira de habilitação. O condutor ainda pode ser autuado por não dirigir com as duas mãos ao volante, que também é uma infração de trânsito e prevê multa de R$ 130,16 e 5 pontos da CNH caso não esteja realizando sinais de trânsito, mudando de marcha ou mexendo em equipamentos do veículo.
 
Por fim, o especialista deixa um último exemplo de como a distração ao volante pode ser perigosa. “Ao gravar um vídeo é necessário considerar que há a necessidade de destravar o celular, abrir o aplicativo da câmera, iniciar a gravação e pará-la, ou seja, o motorista talvez tenha ficado sem olhar à frente por aproximadamente 10 segundos. Para se ter uma ideia, isso significa trafegar à 100 km/h por quase 280 metros enquanto produz e publica o post”, finaliza. 
 
Vale ressaltar que, além da autuação, o importante é conscientizar os motoristas e passageiros sobre os riscos que todos correm quando o motorista se distrai ao volante.
 
Fonte: CESVI BRASIL
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Suzuki Jimny vem com novidades na linha 2022

Disponível em quatro versões, SUV traz atualizações estéticas e mantém o mesmo DNA 4×…