A Fiat Chrysler Automobiles (FCA) comemora mais um ano de liderança no mercado brasileiro de automóveis e comerciais leves. Em 2016, o grupo licenciou 365 mil veículos das marcas Fiat, Jeep, Chrysler, Dodge e Ram, com uma participação de mercado de 18,4% e 19 mil veículos à frente do segundo colocado.
Além da liderança geral, a FCA fechou o ano na ponta do ranking em segmentos estratégicos do mercado. É o caso dos SUVs, no qual a empresa licenciou 58 mil unidades dos Jeep Renegade e Compass, com um market share que alcançou 25,8% no mês de dezembro. Esta é a fatia do mercado automobilístico que mais cresce. Passou de um peso de 12,5% no total das vendas em 2015 para 15% no ano passado e segue em tendência de expansão nos próximos anos.
O grupo também manteve a liderança absoluta nos segmentos de comerciais leves e picapes, nos quais ocupa as duas primeiras posições com os Fiat Strada e Toro. Com 115 mil unidades emplacadas, a FCA conquistou um market share de 38% do segmento, mantendo sua liderança desde 2002.
A FCA também liderou as vendas de hatches compactos 1.0, o segmento de maior volume de vendas. Os licenciamentos dos modelos Fiat Mobi, Uno e Palio com essa motorização totalizaram 109 mil unidades. Este é um segmento em que a Fiat tem tradição e lidera desde 2011.
 
Lançamentos ampliam gama
Ao longo de 2016, a FCA lançou veículos inovadores, ampliando e renovando sua gama de produtos. Foram três modelos totalmente novos no ano:  o Fiat Mobi,  um carro compacto e econômico, ideal para a mobilidade urbana; o Fiat Toro, um modelo versátil, que combina a robustez de uma picape com o conforto de um SUV; e o Jeep Compass,  um SUV médio que introduziu diversos conteúdos tecnológicos em seu segmento. Já a linha 2017 do Fiat Uno foi a primeira no mundo a ser equipada com a nova família de motores Firefly, nas versões 1.0 três cilindros e 1.3 quatro cilindros, aumentando a eficiência do modelo.
Sólida plataforma produtiva
Desenvolver e fabricar produtos como esses só foi possível porque a FCA tem no Brasil uma sólida e moderna plataforma produtiva. O Polo Automotivo Jeep de Pernambuco, inaugurado em 2015, alcançou a produção de três modelos totalmente novos em apenas 18 meses. O Polo Automotivo Fiat de Betim, ao completar 40 anos de operação, passa por um profundo processo de modernização, renovando as linhas de montagem e incorporando novas tecnologias de produção. Também em Betim, a FCA investiu R$ 1 bilhão na construção da mais moderna fábrica de motores do grupo no mundo. Com 22 mil metros quadrados de área construída e capacidade para fabricar 400 mil propulsores por ano, a planta conta com 186 robôs de alto desempenho e precisão.
Para apoiar todo esse processo de modernização, a FCA investiu na qualificação profissional de suas equipes. “Talvez esse tenha sido o investimento com melhor retorno que fizemos, porque pudemos comprovar que o brasileiro tem um enorme potencial, muita vontade de fazer e aprender”, afirma Stefan Ketter, presidente da FCA para América Latina. Ele destaca que o Polo Automotivo Jeep tem uma equipe de líderes jovens, com idade média de 28 anos, que estão entre os melhores da FCA em todo o mundo.
Por fim, a FCA também deu início em 2016 a um plano de investimento de cerca de US$ 500 milhões na modernização de sua planta de Córdoba, na Argentina. Parte desse montante será empregado no desenvolvimento de um novo modelo, que terá mais de 80% de sua produção destinada ao mercado externo, especialmente da América Latina.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Suzuki Jimny vem com novidades na linha 2022

Disponível em quatro versões, SUV traz atualizações estéticas e mantém o mesmo DNA 4×…