Os financiamentos de veículos no Brasil em setembro somaram 564.515 unidades, sendo 275.257 unidades novas e 289.258 usadas. O volume representa uma alta de 10% em relação ao último mês de agosto e de 5,4% na comparação com setembro de 2013. No acumulado do ano, foram financiados 4,651 milhões de veículos, 6,6% inferior ante o mesmo período em 2013. 
 
O levantamento é da Cetip, que opera o Sistema Nacional de Gravames (SNG), base integrada de informações que reúne o cadastro das restrições financeiras de veículos dados como garantia em operações de crédito em todo o Brasil. O SNG impede que o processo de financiamento de veículos seja suscetível a fraudes sistêmicas. 
 
Os dados de setembro ainda mostram que a alta do mês foi puxada pelos financiamentos de automóveis leves usados, que apresentaram um crescimento de 14,5%, na comparação com o ano passado, e de 6,7%, frente a agosto. Já em relação aos autos leves novos, o levantamento apontou queda de 2,3%, na comparação anual, e alta de 15,9% ante o mês de agosto. 
 
O Crédito Direto ao Consumidor continua sendo principal modalidade de financiamento de veículos. Em setembro, foram realizadas 472 mil operações pelo CDC, alta de 5,4% na comparação com o mês anterior e de 11,1% em relação a setembro de 2013. 
 
O levantamento também apontou que, em setembro deste ano, os financiamentos de automóveis de passeio com até três anos e de quatro a oito anos de uso apresentaram um crescimento de 10,7% e de 22,6%, respectivamente, em relação ao mesmo mês de 2013, e somaram 93 mil e 130 mil unidades financiadas, respectivamente. Já os financiamentos de carros novos tiveram uma redução de 2,7%, na comparação anual, e somaram 179 mil unidades. 
 
Em setembro, o tíquete médio de financiamento por tempo de uso dos autos leves novos e usados apresentou um aumento de 2,8%, na comparação anual, e passou de R$ 24,789 mil para R$ 25,478 mil. A maior alta do tíquete médio foi verificada nos autos leves com mais de 13 anos, que passou de R$ 9,122 mil para R$ 10,602 mil, crescimento de 16,2%.
 
O boletim também destaca que o prazo médio de financiamento por tempo de uso para automóveis leves novos recuou de 39 para 37 meses, enquanto as unidades com até três anos e de quatro a oito anos de uso diminuíram de 43 para 42 meses, na comparação com o mesmo período de 2013. Já as unidades com mais de 13 anos de uso apresentaram alta no prazo médio de financiamento de 37 meses, em setembro de 2013, para 38 meses, em 2014.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

 

 
Os financiamentos de veículos no Brasil em setembro somaram 564.515 unidades, sendo 275.257 unidades novas e 289.258 usadas. O volume representa uma alta de 10% em relação ao último mês de agosto e de 5,4% na comparação com setembro de 2013. No acumulado do ano, foram financiados 4,651 milhões de veículos, 6,6% inferior ante o mesmo período em 2013. 
 
O levantamento é da Cetip, que opera o Sistema Nacional de Gravames (SNG), base integrada de informações que reúne o cadastro das restrições financeiras de veículos dados como garantia em operações de crédito em todo o Brasil. O SNG impede que o processo de financiamento de veículos seja suscetível a fraudes sistêmicas. 
 
Os dados de setembro ainda mostram que a alta do mês foi puxada pelos financiamentos de automóveis leves usados, que apresentaram um crescimento de 14,5%, na comparação com o ano passado, e de 6,7%, frente a agosto. Já em relação aos autos leves novos, o levantamento apontou queda de 2,3%, na comparação anual, e alta de 15,9% ante o mês de agosto. 
 
O Crédito Direto ao Consumidor continua sendo principal modalidade de financiamento de veículos. Em setembro, foram realizadas 472 mil operações pelo CDC, alta de 5,4% na comparação com o mês anterior e de 11,1% em relação a setembro de 2013. 
 
O levantamento também apontou que, em setembro deste ano, os financiamentos de automóveis de passeio com até três anos e de quatro a oito anos de uso apresentaram um crescimento de 10,7% e de 22,6%, respectivamente, em relação ao mesmo mês de 2013, e somaram 93 mil e 130 mil unidades financiadas, respectivamente. Já os financiamentos de carros novos tiveram uma redução de 2,7%, na comparação anual, e somaram 179 mil unidades. 
 
Em setembro, o tíquete médio de financiamento por tempo de uso dos autos leves novos e usados apresentou um aumento de 2,8%, na comparação anual, e passou de R$ 24,789 mil para R$ 25,478 mil. A maior alta do tíquete médio foi verificada nos autos leves com mais de 13 anos, que passou de R$ 9,122 mil para R$ 10,602 mil, crescimento de 16,2%.
 
O boletim também destaca que o prazo médio de financiamento por tempo de uso para automóveis leves novos recuou de 39 para 37 meses, enquanto as unidades com até três anos e de quatro a oito anos de uso diminuíram de 43 para 42 meses, na comparação com o mesmo período de 2013. Já as unidades com mais de 13 anos de uso apresentaram alta no prazo médio de financiamento de 37 meses, em setembro de 2013, para 38 meses, em 2014.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

IMSA: Derani vai em busca de mais um pódio neste domingo em Mid-Ohio

Brasileiro destaca características difíceis do traçado, mas segue confiante e embalado, ap…