A Ford atingiu dois anos antes do previsto as metas agressivas de redução do consumo de água em suas fábricas, estabelecidas como estratégia global em 2000. Entre 2000 e 2013, a empresa cortou seu consumo global em 61%, ou mais de 10 bilhões de litros. O volume total de água utilizado nas suas instalações em todo o mundo caiu de 64 milhões de metros cúbicos para 25 milhões de metros cúbicos por ano. 
 
O Brasil contribuiu para esse resultado com várias ações, que incluem desde a intensificação do reuso de água nos processos industriais à instalação de torneiras com fechamento automático nos banheiros. Na fábrica de São Bernardo do Campo, SP, parte da água é captada por meio de poços artesianos. Na fábrica de Taubaté, também em São Paulo, a água dos processos industriais é reciclada e abastece um lago que abriga aves nativas da região. Na fábrica de Camaçari, na Bahia, o esgoto é tratado por processo ecológico para reuso na rega dos jardins.
 
As metas de economia da Ford são constantemente renovadas e, este ano, o plano é reduzir em mais 2% o uso de água. Esses números fazem parte do 15º Relatório Anual de Sustentabilidade da empresa, alicerçado na visão de que o acesso a água potável e saneamento é um direito humano básico.
 
\"\"
 
"A Ford está realizando a sua maior expansão global em mais de 50 anos e reconhece que a escassez de água em breve vai tornar esse recurso um bem caro", diz John Fleming, vice-presidente executivo de Manufatura Global e Relações Trabalhistas da Ford. "Do ponto de vista de negócios, entender as restrições futuras e reduzir imediatamente o consumo de água faz sentido."
 
Em abril, a Ford assinou o CEO Water Mandate, lançado pela ONU em 2007, em que as empresas se comprometem a reportar anualmente seu progresso no uso da água.
 
Ainda este ano, a Ford vai começar a solicitar aos seus fornecedores que fazem uso intensivo de água e trabalham em regiões de escassez para relatar voluntariamente o seu consumo. O objetivo é trabalhar em conjunto com eles para obter reduções e difundir iniciativas de sucesso no mundo, ajudando a reduzir a pegada ambiental de toda a cadeia de produção.
 
Carros elétricos
 
O Relatório de Sustentabilidade da Ford registra que a venda de veículos híbridos e elétricos da marca cresceu 2,5 vezes de 2012 a 2013 e as emissões de CO2 de sua frota na Europa foram reduzidas em 18% entre 2007 e 2013. A empresa desenvolveu ações para aumentar a transparência na cadeia de suprimentos e garantir que os materiais usados em seus produtos sejam adquiridos de forma responsável.
 
O documento destaca ainda a prioridade da Ford em acelerar o desenvolvimento de novos produtos. A marca vai lançar globalmente 23 veículos novos ou com significativa atualização em 2014, mais do que em qualquer outro ano de sua história.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Hyundai inicia exportação do Brasil para Argentina

País é o quarto da América do Sul a receber veículos a partir da fábrica de Piracicaba (SP…