A Ford desafia especialistas de seis países a pensar a mobilidade do futuro. Para tanto, criou uma iniciativa – a “Innovate Mobility Challenge Series” na qual convida comunidades de especialistas em indústria automobilística a desenvolver aplicativos para que fabricantes encontrem soluções inovadoras de mobilidade.
 
O programa OpenXC da Ford é uma plataforma de software e hardware, não de produção, de código aberto, projetada para incentivar os maiores criadores de aplicativos para uso em smartphones, tablets e web.
 
O programa começou no último dia 15 de julho nos seguintes locais: Lisboa, Portugal; Los Angeles, Estados Unidos; e Bombaim, Índia. Um pouco mais tarde, será implantado em Nova Delhi e a região de Chennai, ambas na Índia; Shangai, na China; Joanesburgo, na África do Sul; e em diversas cidades da Argentina.
 
“Chegar aos atores locais permitirá à Ford abordar de forma mais eficaz os diferentes desafios de mobilidade ao redor do mundo”, afirma Paul Mascarenas, diretor técnico da Ford e vice-presidente de Pesquisa e Inovação, acrescentando que “o lançamento do  ‘Innovate Mobility Challenge Series’ em seis países reunirá participantes globais e locais na busca conjunta de um objetivo: uma rede de transportes mais inteligente e eficiente para o futuro”.
 
Para cada competição, a Ford fará parceria com as autoridades locais e especialistas para tratar das diferentes questões de cada local. As sugestões serão avaliadas por um painel de executivos da Ford, envolvidos na pesquisa de soluções de mobilidade, bem como por especialistas locais.
 
Os desafios de um modelo global de mobilidade
 
A escolha de oito regiões de seis países, ao redor do mundo, permitirá uma visão dos problemas específicos e localmente relevantes que podem incluir a redução de congestionamentos no trânsito urbano, soluções para problemas de saúde durante os deslocamentos, as questões de estacionamento e, assim, se tentar melhorar as necessidades de cada cidade ou regiões específicas.
 
O modelo da Ford para a Mobilidade, que foi originalmente anunciado por Bill Ford, presidente do Conselho de Administração da empresa, descreveu o que a empresa acredita como será o transporte a partir de 2025 e as tecnologias, modelos de negócios e parcerias necessárias para a evolução da mobilidade. Para o executivo, com uma população crescente e uma tendência, a nível mundial, de transferência da população rural para áreas urbanas, a mobilidade pessoal, bem como a eficiência no setor de transportes serão cada vez mais importantes, sem prejuízos para o meio ambiente.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

 

 
A Ford desafia especialistas de seis países a pensar a mobilidade do futuro. Para tanto, criou uma iniciativa – a “Innovate Mobility Challenge Series” na qual convida comunidades de especialistas em indústria automobilística a desenvolver aplicativos para que fabricantes encontrem soluções inovadoras de mobilidade.
 
O programa OpenXC da Ford é uma plataforma de software e hardware, não de produção, de código aberto, projetada para incentivar os maiores criadores de aplicativos para uso em smartphones, tablets e web.
 
O programa começou no último dia 15 de julho nos seguintes locais: Lisboa, Portugal; Los Angeles, Estados Unidos; e Bombaim, Índia. Um pouco mais tarde, será implantado em Nova Delhi e a região de Chennai, ambas na Índia; Shangai, na China; Joanesburgo, na África do Sul; e em diversas cidades da Argentina.
 
“Chegar aos atores locais permitirá à Ford abordar de forma mais eficaz os diferentes desafios de mobilidade ao redor do mundo”, afirma Paul Mascarenas, diretor técnico da Ford e vice-presidente de Pesquisa e Inovação, acrescentando que “o lançamento do  ‘Innovate Mobility Challenge Series’ em seis países reunirá participantes globais e locais na busca conjunta de um objetivo: uma rede de transportes mais inteligente e eficiente para o futuro”.
 
Para cada competição, a Ford fará parceria com as autoridades locais e especialistas para tratar das diferentes questões de cada local. As sugestões serão avaliadas por um painel de executivos da Ford, envolvidos na pesquisa de soluções de mobilidade, bem como por especialistas locais.
 
Os desafios de um modelo global de mobilidade
 
A escolha de oito regiões de seis países, ao redor do mundo, permitirá uma visão dos problemas específicos e localmente relevantes que podem incluir a redução de congestionamentos no trânsito urbano, soluções para problemas de saúde durante os deslocamentos, as questões de estacionamento e, assim, se tentar melhorar as necessidades de cada cidade ou regiões específicas.
 
O modelo da Ford para a Mobilidade, que foi originalmente anunciado por Bill Ford, presidente do Conselho de Administração da empresa, descreveu o que a empresa acredita como será o transporte a partir de 2025 e as tecnologias, modelos de negócios e parcerias necessárias para a evolução da mobilidade. Para o executivo, com uma população crescente e uma tendência, a nível mundial, de transferência da população rural para áreas urbanas, a mobilidade pessoal, bem como a eficiência no setor de transportes serão cada vez mais importantes, sem prejuízos para o meio ambiente.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Mercedes-Benz inaugura a primeira fábrica 4.0 de chassis de ônibus do Brasil

Com investimento de mais de R$ 100 milhões, nova linha de produção de chassis de ônibus é …