O ano de 1966 trouxe as estreias de TV de “Batman” e “Star Trek” enquanto a General Motors testava a Eletrovan, o primeiro veículo movido a célula de combustível a hidrogênio do mundo.
Floyd Wyczalek, 91, era gerente de projeto do desenvolvimento de células de combustível da Eletrovan e lembra da equipe de mais de 200 pessoas trabalhando na primeira transferência de tecnologia das células de combustível em 1962, parte do desafio dado pelo presidente John F. Kennedy para a NASA pousar com segurança na Lua antes do final da década.
“Tínhamos três turnos de pessoas no início do projeto em janeiro de 1966 até o término 10 meses mais tarde”, disse Wyczalek. “Corremos para fazermos uma demonstração para a imprensa durante a Conferência do Progresso da Energia em outubro daquele ano.”
A GM já investiu mais de US$ 2,5 bilhões em tecnologia de célula de combustível de hidrogênio e está entre os líderes de patentes no desenvolvimento da próxima geração de sistemas que serão muito mais poderosos e com uma fração do tamanho da Eletrovan, que tinha espaço apenas para um motorista e dois passageiros.
 
Vários programas de demonstração de célula de combustível ajudaram a GM a acumular mais de 5 milhões de quilômetros em experiência no mundo real com sistemas modernos de células de combustível.
O Chevrolet Colorado ZH2, exclusivo do Exército Americano, será o primeiro veículo de célula de combustível a usar a logo GM Hydrotec, uma ligação com os motores Ecotec movidos a gasolina.
“Nós vemos um grande potencial dos sistemas de células de combustível para uso militar, aeroespacial e em outras aplicações enquanto continuamos a desenvolver um veículo comercial com a tecnologia”, disse Charlie Freese, diretor executivo global da GM Fuel Cell. “É muito especial para nós celebrarmos o 50º aniversário da Eletrovan.”
A Eletrovan era estritamente um veículo de teste para explorar o hidrogênio como fonte de energia para a propulsão do veículo.
“A durabilidade da célula de combustível foi testada ao longo de vários meses”, disse Wyczalek. “A realização dos testes de aceleração e velocidade máxima foram realizados em um dinamômetro de chassis.”
Após o fim do projeto, a Eletrovan foi armazenada em Pontiac, Michigan. Após 31 anos armazenado, o modelo foi redescoberto em 2001 e passou a ser utilizada em apresentações e emprestada a museus. Quando está em casa, a Eletrovan fica no GM Heritage Center em Pontiac.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Ford lança guia digital 360 com as novas tecnologias do Territory

Além de visão 360° do interior, a nova ferramenta traz nove vídeos curtos sobre equipament…