Mariana Balbi é presença confirmada na final do Campeonato Mundial de Motocross Feminino, que será realizada nos dias 26 e 27 de julho, na República Tcheca. A oportunidade surgiu após o bom resultado conquistado por ela em sua estreia no evento. Na ocasião, a penúltima etapa desta temporada, ela alcançou a quinta colocação.
 
"Fiquei surpresa e feliz quando recebi o convite, foi um grande reconhecimento. Desta vez, terei uma estrutura melhor e também mais tempo para me preparar. Minha principal dificuldade no GP da Alemanha foi o acerto da suspensão, acredito que agora isso não será problema. Embarco neste domingo (13), para Parma, na Itália, onde irei treinar. Sigo para o local do evento poucos dias antes", explica.
 
\"\"
 
A disputa acontece na cidade de Loket, em uma pista de 1.586 metros, considerada bastante difícil. Mariana nunca esteve no local, mas garante ter estudado o traçado através de vídeos na internet. Segundo ela, ele se parece bastante com o do desafio anterior, tem chão duro, subidas e descidas íngremes, características nas quais a atleta costuma se sair bem.
 
"Minha expectativa é boa, seria um sonho garantir um pódio, mas não quero me pressionar. As adversárias estão em outro ritmo, desde o início do ano na batalha, enfim. Encaro como uma experiência para agregar conhecimento. Vou determinada a dar o meu melhor pelos meus fãs e também pelos meus patrocinadores", afirma.
 
Com 27 anos, a mineira, natural de Belo Horizonte, é a primeira brasileira a participar do Mundial de Motocross Feminino. Mariana é considerada a principal mulher a praticar a modalidade no país, tendo destaque até mesmo entre os homens. Em seu currículo, um título nacional e participações em eventos internacionais renomados como Mundial Masculino e WMA.
 
Foto: Pier Carlo Bottero
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

IMSA: Derani vai em busca de mais um pódio neste domingo em Mid-Ohio

Brasileiro destaca características difíceis do traçado, mas segue confiante e embalado, ap…