\"\"

 
O motor Ford EcoBoost, conhecido por oferecer um novo nível de potência e economia em carros como o Fusion, está mostrando a sua força também nas pistas. Este ano, o motor EcoBoost 3.5 V6 levou os carros das equipes Chip Ganassi Racing e Michael Shank Racing a três vitórias – nas 12 Horas de Sebring, Long Beach e Circuito das Américas – e sete pódios em sua estreia na categoria Tudor United SportsCar Championship (USCC).
 
Preparado pela Roush Yates, o motor de competição 3.5 V6 EcoBoost com duplo turbo rodou mais de 24.000 quilômetros nas 11 provas disputadas em 2014, incluindo corridas de até 24 horas em diferentes condições meteorológicas nas pistas mais difíceis na América do Norte. Cada quilômetro foi encarado como uma oportunidade de desenvolvimento. Mais de 70% do motor EcoBoost 3.5 é baseado no modelo de produção.
 
"Passar dessa forma por alguns dos testes de resistência mais difíceis da América do Norte é uma prova da robustez da tecnologia que impulsiona muitos dos nossos veículos em todo o mundo", diz Jamie Allison, diretor da Ford Racing.
 
A primeira vitória veio já na segunda corrida do novo motor, nas históricas 12 Horas de Sebring, em março, com os pilotos Scott Pruett, Memo Rojas e Marino Franchitti, da equipe Chip Ganassi. Foi a corrida de estreia da equipe na lendária prova de resistência – e a primeira vitória geral da Ford em Sebring desde 1969.
 
A vitória foi resultado de uma intensa preparação dos engenheiros da equipe, da Ford Racing, Ford e Roush Yates, trabalhando juntos para provar que a base de um motor de produção é capaz de suportar os desafios extremos de uma prova de resistência.
 
A Chip Ganassi venceu em Long Beach e no Circuito das Américas, no Texas, com Pruett e Rojas, que também terminaram em terceiro lugar em Laguna Seca. Pruett e Sage Karam, que temporariamente substituiu Rojas, terminaram em segundo em Indianápolis. Pruett e Rojas se juntaram a Scott Dixon no terceiro lugar em Petit Le Mans. Ozz Negri Jr. e John Pew, da equipe Michael Shank Racing, garantiram o segundo lugar na Road America.
 
Antes do início da temporada de 2014 – primeiro ano do campeonato unificado Tudor United SportsCar –, a Michael Shank Racing se uniu à Ford Racing para quebrar vários recordes de velocidade no autódromo de Daytona, mantidos desde 1987. Com o motor EcoBoost 3.5 V6, registrou a volta mais rápida no circuito oval na velocidade média de 358,84 kmh.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

 \"\"

 
O motor Ford EcoBoost, conhecido por oferecer um novo nível de potência e economia em carros como o Fusion, está mostrando a sua força também nas pistas. Este ano, o motor EcoBoost 3.5 V6 levou os carros das equipes Chip Ganassi Racing e Michael Shank Racing a três vitórias – nas 12 Horas de Sebring, Long Beach e Circuito das Américas – e sete pódios em sua estreia na categoria Tudor United SportsCar Championship (USCC).
 
Preparado pela Roush Yates, o motor de competição 3.5 V6 EcoBoost com duplo turbo rodou mais de 24.000 quilômetros nas 11 provas disputadas em 2014, incluindo corridas de até 24 horas em diferentes condições meteorológicas nas pistas mais difíceis na América do Norte. Cada quilômetro foi encarado como uma oportunidade de desenvolvimento. Mais de 70% do motor EcoBoost 3.5 é baseado no modelo de produção.
 
"Passar dessa forma por alguns dos testes de resistência mais difíceis da América do Norte é uma prova da robustez da tecnologia que impulsiona muitos dos nossos veículos em todo o mundo", diz Jamie Allison, diretor da Ford Racing.
 
A primeira vitória veio já na segunda corrida do novo motor, nas históricas 12 Horas de Sebring, em março, com os pilotos Scott Pruett, Memo Rojas e Marino Franchitti, da equipe Chip Ganassi. Foi a corrida de estreia da equipe na lendária prova de resistência – e a primeira vitória geral da Ford em Sebring desde 1969.
 
A vitória foi resultado de uma intensa preparação dos engenheiros da equipe, da Ford Racing, Ford e Roush Yates, trabalhando juntos para provar que a base de um motor de produção é capaz de suportar os desafios extremos de uma prova de resistência.
 
A Chip Ganassi venceu em Long Beach e no Circuito das Américas, no Texas, com Pruett e Rojas, que também terminaram em terceiro lugar em Laguna Seca. Pruett e Sage Karam, que temporariamente substituiu Rojas, terminaram em segundo em Indianápolis. Pruett e Rojas se juntaram a Scott Dixon no terceiro lugar em Petit Le Mans. Ozz Negri Jr. e John Pew, da equipe Michael Shank Racing, garantiram o segundo lugar na Road America.
 
Antes do início da temporada de 2014 – primeiro ano do campeonato unificado Tudor United SportsCar –, a Michael Shank Racing se uniu à Ford Racing para quebrar vários recordes de velocidade no autódromo de Daytona, mantidos desde 1987. Com o motor EcoBoost 3.5 V6, registrou a volta mais rápida no circuito oval na velocidade média de 358,84 kmh.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Nissan comemora 20 anos de uma história de sucesso no Brasil

Da importação de carros à fabricante nacional de automóveis, marca consolida sua presença …