\"\"Neto de Emerson Fittipaldi, bicampeão de Fórmula 1 e das 500 milhas de Indianápolis, além do forte sobrenome, Pietro carrega uma enorme paixão e talento pelas pistas. O jovem piloto de 18 anos apresentou desempenho excepcional na Fórmula Inglesa deste ano e foi convidado a integrar a Academia de Pilotos da Ferrari.
 
Pietro realizou exames médicos e físicos, além de testes num Fórmula 3 na pista particular de Fiorano, na Itália. “Isso é um sinal que o Pietro estará na Fórmula 1 mais rápido do que se pensa. Ele foi muito bem nos testes de simulador, por isso anteciparam o teste no carro de F-3”,  explicou Emerson.
 
A Academia de Pilotos da Ferrari é conhecida como uma escola de formação de pilotos para a Fórmula 1, pois ajuda a desenvolver talentos do esporte motorizado ao redor do mundo. Os testes consistem em preparação mental, melhorar o espírito de equipe, preparação física, além de testes em simuladores e na pista.
 
“O Fórmula 3 é o máximo, tem muito downforce, dá para frear muito bem com o carro. É a primeira vez que pilotei um desses. Foi uma experiência muito boa, aprendi muita coisa. É uma honra fazer parte deste programa”, conclui Pietro Fittipaldi.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

 

 
\"\"Neto de Emerson Fittipaldi, bicampeão de Fórmula 1 e das 500 milhas de Indianápolis, além do forte sobrenome, Pietro carrega uma enorme paixão e talento pelas pistas. O jovem piloto de 18 anos apresentou desempenho excepcional na Fórmula Inglesa deste ano e foi convidado a integrar a Academia de Pilotos da Ferrari.
 
Pietro realizou exames médicos e físicos, além de testes num Fórmula 3 na pista particular de Fiorano, na Itália. “Isso é um sinal que o Pietro estará na Fórmula 1 mais rápido do que se pensa. Ele foi muito bem nos testes de simulador, por isso anteciparam o teste no carro de F-3”,  explicou Emerson.
 
A Academia de Pilotos da Ferrari é conhecida como uma escola de formação de pilotos para a Fórmula 1, pois ajuda a desenvolver talentos do esporte motorizado ao redor do mundo. Os testes consistem em preparação mental, melhorar o espírito de equipe, preparação física, além de testes em simuladores e na pista.
 
“O Fórmula 3 é o máximo, tem muito downforce, dá para frear muito bem com o carro. É a primeira vez que pilotei um desses. Foi uma experiência muito boa, aprendi muita coisa. É uma honra fazer parte deste programa”, conclui Pietro Fittipaldi.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Audi competirá no Rally Dakar a partir de 2022 com veículo eletrificado

Fabricante marcou história nas competições de rally desde 1981 com o lendário Audi quatro …