\"\"Neto de Emerson Fittipaldi, bicampeão de Fórmula 1 e das 500 milhas de Indianápolis, além do forte sobrenome, Pietro carrega uma enorme paixão e talento pelas pistas. O jovem piloto de 18 anos apresentou desempenho excepcional na Fórmula Inglesa deste ano e foi convidado a integrar a Academia de Pilotos da Ferrari.
 
Pietro realizou exames médicos e físicos, além de testes num Fórmula 3 na pista particular de Fiorano, na Itália. “Isso é um sinal que o Pietro estará na Fórmula 1 mais rápido do que se pensa. Ele foi muito bem nos testes de simulador, por isso anteciparam o teste no carro de F-3”,  explicou Emerson.
 
A Academia de Pilotos da Ferrari é conhecida como uma escola de formação de pilotos para a Fórmula 1, pois ajuda a desenvolver talentos do esporte motorizado ao redor do mundo. Os testes consistem em preparação mental, melhorar o espírito de equipe, preparação física, além de testes em simuladores e na pista.
 
“O Fórmula 3 é o máximo, tem muito downforce, dá para frear muito bem com o carro. É a primeira vez que pilotei um desses. Foi uma experiência muito boa, aprendi muita coisa. É uma honra fazer parte deste programa”, conclui Pietro Fittipaldi.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

 

 
\"\"Neto de Emerson Fittipaldi, bicampeão de Fórmula 1 e das 500 milhas de Indianápolis, além do forte sobrenome, Pietro carrega uma enorme paixão e talento pelas pistas. O jovem piloto de 18 anos apresentou desempenho excepcional na Fórmula Inglesa deste ano e foi convidado a integrar a Academia de Pilotos da Ferrari.
 
Pietro realizou exames médicos e físicos, além de testes num Fórmula 3 na pista particular de Fiorano, na Itália. “Isso é um sinal que o Pietro estará na Fórmula 1 mais rápido do que se pensa. Ele foi muito bem nos testes de simulador, por isso anteciparam o teste no carro de F-3”,  explicou Emerson.
 
A Academia de Pilotos da Ferrari é conhecida como uma escola de formação de pilotos para a Fórmula 1, pois ajuda a desenvolver talentos do esporte motorizado ao redor do mundo. Os testes consistem em preparação mental, melhorar o espírito de equipe, preparação física, além de testes em simuladores e na pista.
 
“O Fórmula 3 é o máximo, tem muito downforce, dá para frear muito bem com o carro. É a primeira vez que pilotei um desses. Foi uma experiência muito boa, aprendi muita coisa. É uma honra fazer parte deste programa”, conclui Pietro Fittipaldi.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Logo dos 20 anos da Nissan no Brasil foi escolhida pelos funcionários

Marca japonesa completa oficialmente duas décadas no país em outubro Em outubro, a Nissan …