Foram produzidas 92.791 motocicletas em agosto, o que representa uma queda de 18,6% em relação ao mesmo mês de 2015 (113.982 unidades). Em comparação com julho do presente ano, quando a produção totalizou 75.233 motos, houve uma alta de 23,3%, porém deve ser considerado o efeito das férias coletivas de meio de ano nos volumes das fábricas do Polo Industrial de Manaus (PIM), conforme informações divulgadas pela ABRACICLO – Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares.
Seguindo a mesma tendência, as vendas internas no atacado – para as concessionárias – atingiram 83.236 motocicletas em agosto, o que corresponde a um recuo de 18,3%, em comparação com agosto do ano passado (101.927 unidades). Porém, frente a julho deste ano (71.760 unidades), registrou-se um crescimento de 16%.
“Muito embora o resultado de agosto tenha sido um dos piores do ano, o setor tem expectativa de recuperação das vendas para os próximos meses em função das medidas econômicas a serem implantadas”, afirma Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo.
Já as vendas para o mercado externo totalizaram 4.522 motocicletas no mês passado, representando uma expansão de 19,1% em relação a julho (3.798). Mas, em comparação ao mesmo mês de 2015 (9.367), há queda de 51,7% (4.522).
No acumulado do ano, de janeiro a agosto, o setor de duas rodas segue registrando números negativos para produção e vendas: 30,8% (913.972 x 632.381 unidades) e 29% (854.674 x 607.185 unidades), respectivamente. O único dado positivo refere-se às exportações, com alta de 9% (36.182 x 39.454 unidades).
Emplacamentos
Com base nos licenciamentos realizados pelo Renavam, foram licenciadas 76.460* motocicletas em agosto, o que representa um crescimento de 2,7% ante o volume de julho, com 74.417 unidades, e queda de 22,1% em relação a agosto de 2015 (98.188).
Mesmo com dois dias úteis a mais que o mês anterior, a média diária de vendas apresentou queda de 6,2%, passando de 3.544 para 3.324 motocicletas em agosto. A retração também se fez presente na comparação com o oitavo mês de 2015, quando foram comercializadas 4.676 motos, contra 3.324 (variação negativa de 28,9%).
 
(*) Foram desconsiderados os ciclomotores usados, cujo licenciamento junto aos Detrans passou a ser obrigatório a partir da Lei nº 13.154, de 30/07/2015, e da Resolução Contran nº 555/15, de 17/09/2015.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Ford Fund doa 9.000 máscaras para comunidades de São Paulo em projeto que gera renda para costureiras

Em parceira com a Aldeias Infantis SOS Brasil, a iniciativa faz parte do projeto Costura S…