A Aliança Renault-Nissan está aumentando suas sinergias em quatro divisões-chave, lançando também novos projetos de convergência para alavancar eficiência e receita.
A convergência inclui a integração de divisões, criação de processos comuns, intercâmbio de talentos e outros compartilhamentos de recursos. A convergência já contribuiu para que Renault e Nissan atingissem mais de 4 bilhões em sinergias anuais no ano calendário de 2015.
Durante uma convenção global de altos executivos da Aliança, Renault e Nissan anunciaram que estão hoje fortalecendo sinergias em Engenharia, Engenharia de Manufatura e Gestão da Cadeia de Fornecimento, Compras, e Recursos Humanos. Estas funções convergiram em 2014, com executivos da Aliança comandando cada unidade.
A Aliança também pretende convergir parcialmente as áreas de Qualidade e Custos, para dar suporte às funções convergidas inicialmente. A Aliança estudará outras oportunidades para aumentar sinergias em Vendas & Marketing, Conectividade e Serviços Conectados, Planejamento de Produto e Pós-Venda, bem como funções consideradas de suporte.
Até o final de março, executivos da Renault e da Nissan apresentarão estes projetos de convergência às instâncias de decisão em nível corporativo e de representatividade do pessoal. Se aprovados após um processo de revisão interno, a implementação será efetivada em 1º de abril, quando serão anunciados os líderes destas novas funções e o escopo das atividades convergidas.
Aliança como Ferramenta Pragmática de Negócios
Renault e Nissan compartilham sua presença industrial, com inúmeros projetos de produção cruzada na França, Coreia do Sul, Índia e Rússia. Contando com um investimento em bens de capital de 10 bilhões de euros, os engenheiros da Renault e da Nissan trabalham juntos como uma equipe única, para reduzir duplicidades no desenvolvimento da próxima geração de tecnologias.
A Aliança pretende gerar 5.5 bilhões de euros em sinergias em 2018.
“A indústria automobilística está evoluindo rápido, exigindo que Renault e Nissan alavanquem ainda mais a Aliança como ferramenta pragmática de negócios,” comentou o Presidente e CEO da Aliança Renault-Nissan, Carlos Ghosn. “O futuro aponta para maior convergência e para trabalhar juntos de forma mais intensa.”
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Presépio colaborativo da Casa Fiat de Cultura faz homenagem às famílias

Com peças confeccionadas em Kraft e papelão, curador Leo Piló retrata cenas da Sagrada Fam…