A personalidade única do Toyota C-HR demonstra a flexibilidade que a plataforma TNGA (Toyota New Global Architecture) ofereceu aos desenvolvedores do veículo em três áreas: design, motor e dinâmica, possibilitando que eles entregassem uma proposta renovada no segmento crossover, principalmente no que se refere a suas linhas de estilo cupê.
Como resultado, o Toyota C-HR mantém-se fiel às características do carro-conceito que atraiu tantos olhares nos salões de Paris em 2014 e Frankfurt, em 2015. Além disso, o modelo traz uma novidade para o segmento com a introdução de um inédito propulsor 1.8L híbrido, possibilitando que a experiência ao dirigir seja perfeitamente alinhada com o estilo de vida urbano atual e com um nível de eficiência nunca visto no segmento crossover.
Finalmente, conduzido pela visão de seu engenheiro-chefe, Hiroyuki Koba, “Resposta, linearidade e consistência”, a dirigibilidade do C-HR foi inspirada nos modernos hatchbacks no que se refere à precisão e controle da direção, em virtude do aperfeiçoamento da nova plataforma Toyota e de seu baixo centro de gravidade. O intuito foi possibilitar que o C-HR fosse prazeroso ao dirigir, não somente nos grandes centros urbanos, mas nas estradas pelo mundo afora, independente da condição do pavimento, oferecendo excelente controle e dirigibilidade.
 
Equipado com a mais nova geração do propulsor híbrido, o C-HR tem emissões de CO2 menores que 90 g/km, inigualáveis em seu segmento. Entregando 120 cv de potência, o novo motor 1.8L é mais leve e eficiente, além de oferecer um desempenho melhor que seu antecessor. Além disso, mudanças em seu desenho resultaram em uma eficiência termal da ordem de 40%. Outros componentes também ficaram mais leves, menores e foram reposicionados na busca pela otimização do sistema, além de contribuir para o centro de gravidade mais baixo do carro.
O Toyota C-HR ainda possui uma versão 1.2L turbo de 113 cv de potência, que fez sua estreia no compacto Auris. Nele, é possível escolher uma transmissão manual de seis velocidades ou uma automática CVT, esta disponível nas versões 4×2 e 4×4. Para fechar as opções de motorizações, ainda estará disponível uma versão 2.0L com câmbio CVT apenas em alguns mercados.
Com o seu centro de gravidade baixo e suspensão traseira multilink, a nova plataforma TNGA formou um ponto de partida ideal para garantir que todas as características do chassi pudessem ser concebidas para obter uma resposta imediata e natural às ações do motorista.
 
Em particular, a direção foi concebida para ser perfeitamente linear, fazendo com que o Toyota C-HR tenha uma precisão de condução muito superior à média dos crossovers.
Em linha com a estratégia da Toyota de democratizar avançados equipamentos de segurança, o C-HR será equipado com tecnologia usualmente reservada para modelos de segmentos superiores. O Toyota Safety Sense System, que será oferecido como equipamento de série no C-HR, inclui itens como: sistema de pré-colisão, alerta de troca de faixa, Road Sign Assist e Automatic Highbeam, bem como detecção de pedestres e cruise control adaptativo.
O Toyota C-HR será produzido na planta industrial da empresa em Sakarya, Turquia. Esta é a primeira vez que um modelo híbrido será produzido naquele país.
O Toyota C-HR é uma das estrelas da marca no Salão de Genebra 2016, que ocorre de 3 a 13 de março.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Nissan comemora 20 anos de uma história de sucesso no Brasil

Da importação de carros à fabricante nacional de automóveis, marca consolida sua presença …