As 28 marcas de automóveis e de comerciais leves associadas da ABEIFA (Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores) emplacaram 6.909 unidades em março, registrando crescimento de 19,9% no comparativo com os 5.764 emplacamentos de fevereiro. Na comparação com os resultados de março de 2014, quando foram comercializadas 7.609 unidades, a queda foi de 9,2%.
 
Segundo a ABEIFA, o resultado não pode ser visto como uma reação do mercado e sinaliza que o desempenho foi melhor devido ao maior número de dias úteis do mês de março, em comparação a fevereiro. Em março, foram 22 dias de emplacamentos e em fevereiro, apenas 18.
 
“É muito prematuro qualquer comentário sobre uma reação do mercado. Os números em geral, sejam os de vendas das nossas associadas como os do mercado total, ainda são preocupantes, quando comparados ao desempenho de 2014. O primeiro trimestre de 2015 registrou queda de 21,8% nos emplacamentos das associadas de nossa entidade, em comparação ao mesmo período de 2014. A reação isolada de março reflete os quatro dias a mais de emplacamentos e, também, as ações de marketing que cada marca utilizou para atrair clientes e concretizar negócios”, declara Marcel Visconde, presidente da ABEIFA.
 
A entidade mantém a previsão de que o primeiro semestre de 2015 será difícil, pois o desempenho de suas associadas está diretamente atrelado aos índices macroeconômicos, como a confiança do consumidor, as taxas de juros e do câmbio. “Ainda não temos um sinal positivo de que a economia deverá melhorar no curto prazo, por isso trabalhamos com um cenário de retração em 2015”, complementa Visconde.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Aventureiro fica preso no Chile com seu Ford Ka no meio da pandemia

No quarto episódio da minissérie Ka Estou Viajando pela América do Sul, Gustavo Blume é ob…