Home Notícias Verba de leilão de carros apreendidos deve ir para segurança

Verba de leilão de carros apreendidos deve ir para segurança

Comentários desativados em Verba de leilão de carros apreendidos deve ir para segurança
A Comissão de Viação e Transportes da Câmara aprovou o Projeto de Lei 3201/15, do deputado Covatti Filho (PP-RS), que destina parte dos recursos provenientes de leilões de venda de veículos apreendidos para as secretarias de segurança pública dos estados e do Distrito Federal.
O projeto altera o Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97). Hoje a lei estabelece que o veículo apreendido ou removido e não reclamado por seu proprietário dentro do prazo de 60 dias será avaliado e levado a leilão pelos órgãos ou entidades estaduais executivos de trânsito.
Depois de deduzidos os débitos (custeio da realização do leilão; despesas com remoção e estada do veículo; e tributos vinculados ao veículo, entre outros), o saldo remanescente é depositado em conta específica do órgão responsável pela realização do leilão e fica à disposição do antigo proprietário, sendo expedida notificação a ele. Decorridos cinco anos sem que seja reclamado, o valor é transferido, definitivamente, para o Fundo Nacional de Segurança e Educação de Trânsito (Funset).
O projeto altera essa destinação e determina, que, decorridos cinco anos sem que seja reclamado, o valor remanescente será repassado:
– para o Funset, no caso de leilões realizados pelos órgãos e entidades executivos ou rodoviários da União e dos municípios;
– para as secretarias de segurança pública, nos estados e no Distrito Federal, no caso de leilões realizados pelos órgãos e entidades executivos estaduais de trânsito. Neste caso, será vedada a aplicação dos recursos em despesas de pessoal.
Melhoria do trânsito
O parecer do relator, deputado Tenente Lúcio  (PSB-MG), foi favorável à proposta. “O projeto é absolutamente pertinente, pois direciona parte dos recursos em pauta para o aparelhamento dos órgãos que atuam diretamente em organização e fiscalização do trânsito”, disse. O relator também elogiou o fato de o projeto vedar que esses recursos sejam utilizados para o custeio da folha de pagamento das secretarias, pois “os recursos deverão ser direcionados para engenharia de tráfego, fiscalização, ações de educação de trânsito, entre outras ações correlacionadas com a melhoria do trânsito”.
O parlamentar lembrou que os recursos direcionados ao Funset vêm sendo ano a ano contingenciados pelo governo federal para a formação de superavit primário. “Por isso, as ações de governo que necessitam desses recursos, principalmente de educação de trânsito, têm ficado prejudicadas por esse contingenciamento”, destacou.
Fonte: Agência Câmara Notícias
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Jeep é líder em SUVs com 22,7% de participação de mercado em abril

Renegade e Compass se posicionam entre os veículos mais vendidos do País e são líderes em …