\"\"

 
O Volkswagen Gol, modelo mais vendido do mercado nacional, é também o veículo com mais “selos verdes” no Programa de Etiquetagem Veicular do INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia). No ranking atualizado este mês, 11 configurações do Gol receberam a classificação “A” (verde), que atesta o menor consumo energético.
 
Esse resultado comprova a eficiência dos motores Volkswagen e das tecnologias para redução de consumo de combustível aplicados ao Gol. O ranking dos veículos mais econômicos do mercado é atualizado mensalmente.
 
No ranking mais recente, participaram 36 marcas, totalizando 574 modelos e versões divididos em 12 categorias (subcompacto, compacto, médio, grande, carga derivado, comercial, minivan, fora de estrada, esportivo, extra grande, utilitário esportivo compacto, utilitário esportivo grande).
 
Desse total, 28,4% têm o selo do Conpet de eficiência energética (162 modelos e versões). Os veículos recebem classificação de “A” a “E” – sendo a indicação “A” a que representa a melhor eficiência energética. A Volkswagen do Brasil tem 41 configurações com a classificação “A” (verde).
 
Liderança no mercado
 
O Gol lidera a preferência do consumidor brasileiro nos primeiros oito meses de 2014. Com mais de 122.000 unidades comercializadas no período, está mais de 9 mil unidades à frente do segundo colocado. “O Gol já faz parte da vida dos brasileiros que buscam, cada vez mais, um carro com recursos tecnológicos, seguro, confortável, durável e, principalmente confiável. É o veículo mais produzido, mais vendido e mais exportado do Brasil”, declara o presidente da Volkswagen do Brasil, Thomas Schmall.
 
Com o lançamento da linha 2015 dos modelos nacionais da Volkswagen estreia com novidades, entre elas o novo motor 1.6l MSI para o Gol Rallye. Produzido em São Carlos, no interior de São Paulo, o motor EA211 foi desenvolvido segundo critérios de maior eficiência energética e maior performance.
 
Volkswagen é pioneira em testes de emissões
 
Pioneiro na indústria, o laboratório de emissões da Volkswagen do Brasil – inaugurado em 1976, 10 anos antes de existir no Brasil a lei de controle de emissões de gases (Proconve – Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores) – destina-se a medir os gases emitidos pelos veículos produzidos pela marca no Brasil e Argentina para o desenvolvimento, homologação e controle de produção.
 
No teste de emissões, realizado no Laboratório de Emissões da fábrica Anchieta, o veículo roda no dinamômetro de chassis e “percorre” um caminho que simula condições reais do trânsito, com acelerações, frenagens, ultrapassagens, congestionamentos e paradas nos semáforos.
 
Os veículos rodam em várias condições, como partida com o motor frio, com motor aquecido e com temperaturas mais elevadas. Em um tubo colocado no escapamento do veículo, os gases são coletados e analisados com o objetivo de desenvolver motores cada vez mais com foco na preservação do meio ambiente.
 
Diariamente, os especialistas analisam os gases emitidos por protótipos e veículos de produção em série, bem como avaliam o consumo de combustível.
 
Recentemente, a Volkswagen do Brasil investiu R$ 50 milhões em 12 novos equipamentos e na ampliação do Laboratório de Emissões e do Laboratório de Motores na Anchieta. Iniciado em 2011, o investimento inclui novos dinamômetros de bancada (estático, para motores) e de chassis (dinâmico, com o carro em movimento), entre eles o primeiro dinamômetro da indústria brasileira para testes em veículos 4X4.
 
Participação no PBE
 
A Volkswagen foi uma das primeiras fabricantes a participar do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular, participando desde o começo da iniciativa, em 2009.
 
O programa é uma inciativa do INMETRO, do Conpet (Programa Nacional de Racionalização do Uso dos Derivados do Petróleo e do Gás Natural) e do Ministério de Minas de Energia, com o apoio da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Automóveis) e da Abeiva (Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores).
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

 \"\"

 
O Volkswagen Gol, modelo mais vendido do mercado nacional, é também o veículo com mais “selos verdes” no Programa de Etiquetagem Veicular do INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia). No ranking atualizado este mês, 11 configurações do Gol receberam a classificação “A” (verde), que atesta o menor consumo energético.
 
Esse resultado comprova a eficiência dos motores Volkswagen e das tecnologias para redução de consumo de combustível aplicados ao Gol. O ranking dos veículos mais econômicos do mercado é atualizado mensalmente.
 
No ranking mais recente, participaram 36 marcas, totalizando 574 modelos e versões divididos em 12 categorias (subcompacto, compacto, médio, grande, carga derivado, comercial, minivan, fora de estrada, esportivo, extra grande, utilitário esportivo compacto, utilitário esportivo grande).
 
Desse total, 28,4% têm o selo do Conpet de eficiência energética (162 modelos e versões). Os veículos recebem classificação de “A” a “E” – sendo a indicação “A” a que representa a melhor eficiência energética. A Volkswagen do Brasil tem 41 configurações com a classificação “A” (verde).
 
Liderança no mercado
 
O Gol lidera a preferência do consumidor brasileiro nos primeiros oito meses de 2014. Com mais de 122.000 unidades comercializadas no período, está mais de 9 mil unidades à frente do segundo colocado. “O Gol já faz parte da vida dos brasileiros que buscam, cada vez mais, um carro com recursos tecnológicos, seguro, confortável, durável e, principalmente confiável. É o veículo mais produzido, mais vendido e mais exportado do Brasil”, declara o presidente da Volkswagen do Brasil, Thomas Schmall.
 
Com o lançamento da linha 2015 dos modelos nacionais da Volkswagen estreia com novidades, entre elas o novo motor 1.6l MSI para o Gol Rallye. Produzido em São Carlos, no interior de São Paulo, o motor EA211 foi desenvolvido segundo critérios de maior eficiência energética e maior performance.
 
Volkswagen é pioneira em testes de emissões
 
Pioneiro na indústria, o laboratório de emissões da Volkswagen do Brasil – inaugurado em 1976, 10 anos antes de existir no Brasil a lei de controle de emissões de gases (Proconve – Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores) – destina-se a medir os gases emitidos pelos veículos produzidos pela marca no Brasil e Argentina para o desenvolvimento, homologação e controle de produção.
 
No teste de emissões, realizado no Laboratório de Emissões da fábrica Anchieta, o veículo roda no dinamômetro de chassis e “percorre” um caminho que simula condições reais do trânsito, com acelerações, frenagens, ultrapassagens, congestionamentos e paradas nos semáforos.
 
Os veículos rodam em várias condições, como partida com o motor frio, com motor aquecido e com temperaturas mais elevadas. Em um tubo colocado no escapamento do veículo, os gases são coletados e analisados com o objetivo de desenvolver motores cada vez mais com foco na preservação do meio ambiente.
 
Diariamente, os especialistas analisam os gases emitidos por protótipos e veículos de produção em série, bem como avaliam o consumo de combustível.
 
Recentemente, a Volkswagen do Brasil investiu R$ 50 milhões em 12 novos equipamentos e na ampliação do Laboratório de Emissões e do Laboratório de Motores na Anchieta. Iniciado em 2011, o investimento inclui novos dinamômetros de bancada (estático, para motores) e de chassis (dinâmico, com o carro em movimento), entre eles o primeiro dinamômetro da indústria brasileira para testes em veículos 4X4.
 
Participação no PBE
 
A Volkswagen foi uma das primeiras fabricantes a participar do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular, participando desde o começo da iniciativa, em 2009.
 
O programa é uma inciativa do INMETRO, do Conpet (Programa Nacional de Racionalização do Uso dos Derivados do Petróleo e do Gás Natural) e do Ministério de Minas de Energia, com o apoio da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Automóveis) e da Abeiva (Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores).
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Logo dos 20 anos da Nissan no Brasil foi escolhida pelos funcionários

Marca japonesa completa oficialmente duas décadas no país em outubro Em outubro, a Nissan …