Home Notícias Cascavel recebe pilotos e equipes do Moto 1000 GP pela sétima vez

Cascavel recebe pilotos e equipes do Moto 1000 GP pela sétima vez

Comentários desativados em Cascavel recebe pilotos e equipes do Moto 1000 GP pela sétima vez
Quatro semanas depois das corridas acirradas do GP Petrobras, que abriu a disputa no Autódromo Internacional de Curitiba, o Moto 1000 GP terá corridas no circuito de maiores médias de velocidade de seu calendário. O GP Cascavel, segunda etapa da temporada de 2015 do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, confrontará pilotos e equipes de vários países no dia 31 de maio no Autódromo Internacional Zilmar Beux.
Será a sétima edição de uma etapa do Moto 1000 GP na pista de 3.058 metros de Cascavel. As duas primeiras consolidaram rodada dupla no dia 4 de novembro de 2012, valendo pelas quinta e sexta etapas. O argentino Leandro “Tati” Mercado venceu as duas provas da categoria GP 1000. Seu compatriota Adrian Silveira ganhou as duas da GP 600. Os paulistas Nick Iatauro e Lucas Barros revezaram os primeiros lugares da GP Light.
O Brasileiro de Motovelocidade de 2013 teve duas etapas em Cascavel. A quarta, no dia 25 de agosto, registrou vitórias do paranaense Diego Faustino na GP 1000, do gaúcho Rafael Bertagnolli na GP 600 e dos paulistas Renato Andreghetto e Ígor Calura na GP Light e na GPR 250. Na oitava etapa, em 1º de dezembro, os vencedores foram os argentinos Diego Pierluigi e Sergio Fasci, Andreghetto e o gaúcho Pedro Sampaio, respectivamente.
 
Cascavel também recebeu o Moto 1000 GP duas vezes no ano passado. A quarta etapa, no dia 31 de agosto, teve duas vitórias de pilotos paranaenses: Wesley Gutierrez, na GP 1000, e Joelsu “Mitiko” Silva, na GP 600. O argentino Nicolas Tortone ganhou na GP Light. A GPR 250 teve duas corridas: uma foi válida pela etapa cascavelense; outra repôs prova suspensa da etapa anterior. As vitórias foram do paulista Meikon Kawakami e do goiano Brian David.
O Moto 1000 GP encerrou sua temporada em Cascavel pelo segundo ano consecutivo, no dia 14 de dezembro. Tendo em disputa o GP Petrobras, a etapa foi marcada pela coincidência estatística de todos os pilotos vencedores conquistarem os títulos brasileiros de sua categoria. Os vitoriosos e campeões foram o francês Matthieu Lussiana, na GP 1000; Nicolas Tortone, na GP Light; o uruguaio Maximiliano Gerardo, na GP 600; e Kawakami, na GPR 250.
As motocicletas do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade utilizam a gasolina Petrobras Podium e o óleo lubrificante Lubrax Tecno Moto. Petrobras e Lubrax patrocinam a competição ao lado da Michelin, fornecedora de pneus a todas as equipes inscritas nas quatro categorias em disputa. O Moto 1000 GP também conta, na temporada de 2015, com o apoio de Beta Ferramentas, Puig, Servitec, LeoVince, Shoei e Tutto Moto.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Continental amplia oferta de pneus autosselantes no mercado brasileiro

Solução atende quase todos os furos causados por objetos de até 5 milímetros de diâmetro e…