• Instagram
  • Facebook
  • Youtube
NOTÍCIAS
Postado no dia 28 jan. 2015

Troca do amortecedor deve respeitar a tabela de aplicação

Troca do amortecedor deve respeitar a tabela de aplicação
Todo veículo possui seu próprio amortecedor, desenvolvido conforme especificações técnicas da montadora e características de cada modelo. Mesmo peças novas, de alta qualidade e tecnologia, podem apresentar problemas em seu desempenho se instaladas em um carro para o qual não foram projetadas. 
Segundo Juliano Caretta, coordenador de Treinamento da Monroe, fabricante de amortecedores, esta falta de atenção gera diversos riscos à segurança, como o aumento da distância de frenagem, perda de estabilidade provocada pela falta do contato dos pneus com o solo, além de balanços e trepidações excessivas.
“Como a suspensão é um sistema que trabalha em conjunto, quando o amortecedor é inadequado, sobrecarrega os outros componentes, anulando sua eficiência e reduzindo sua vida útil.” 
Sinais de alerta
Um carro equipado com amortecedores errados apresenta sinais perceptíveis ao motorista. A diferença na altura é o mais evidente. Outra forma de identificar o problema é durante a condução, quando é possível notar que a suspensão fica mais macia, ou rígida, se comparada a original. Batidas, solavancos e balanços excessivos na suspensão também podem indicar irregularidades no trabalho dos amortecedores. 
“Recebemos o relato do proprietário de um modelo esportivo na versão cross, sobre o comportamento direcional impróprio do carro após ter trocado os amortecedores. Após algumas análises, constatamos que foram instalados os amortecedores do mesmo modelo, porém na versão passeio”, conta Caretta.