Você sabe: andar de motocicleta em São Paulo ou em qualquer cidade com tráfego intenso de veículos é bem complicado. Basta uma manobra equivocada – do próprio motociclista ou de um carro próximo – para a moto ir ao chão e, com ela, seu condutor.
Por isso, é tão fundamental que o motociclista use sempre equipamentos de proteção. E, de todos, o mais importante é o capacete – afinal, o impacto da cabeça se chocando contra a via tem um grande risco de ser fatal.
Mas qual é o capacete ideal? Isso depende de uma série de fatores, mas os mais importantes são a qualidade do produto e a adequação ao tamanho da cabeça do motociclista. Confira a seguir as dicas do CESVI para você não errar na hora da compra.
• Com a ajuda de uma fita métrica, meça a circunferência da sua cabeça passando a fita acima da orelha e sobre a sobrancelha. Com essa medida, veja o capacete com o número mais aproximado do resultado da fita em centímetros.
• Verifique se o capacete está apertando a parte superior da sua testa. Caso isso ocorra, procure um número maior para melhorar o conforto. 
• Ao experimentar o capacete, repare se a visão periférica está boa. É ela que vai ajudá-lo a olhar pelo espelho retrovisor sem muito esforço. 
• Verifique as fivelas do capacete, elas são muito importantes em caso de queda, evitando que ele saia da sua cabeça com facilidade. (Sempre afivele o capacete antes de dar partida na motocicleta.)
• Procure optar por capacetes fechados, pois eles proporcionam um nível de segurança maior que o de um capacete aberto, no qual o queixo está 100% exposto.
• Opte por capacetes com cores chamativas, como laranja, amarelo e branco. Isso vai facilitar que os motoristas o vejam à noite, prevenindo acidentes.
• Evite comprar um capacete usado. Ele pode estar com a validade expirada ou até já ter sofrido avarias, o que vai comprometer a sua segurança.
• Verifique a validade do capacete e a presença de adesivos refletivos em sua parte traseira, dianteira e nas duas áreas laterais.
• Sempre feche a viseira antes de iniciar o movimento com a moto.

Importante
Vale lembrar que viseiras escuras e metalizadas (espelhadas) só são permitidas no uso diurno. Usá-las à noite pode acarretar 7 pontos na CNH e multa no valor de R$ 293,47.
Fonte: CESVI BRASIL
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Você sabe qual a melhor maneira de transportar seu cachorro em viagens?

*Por René Rodrigues Júnior Dezembro é o mês das festas, das confraternizações, do verão e …