O Conselho de Administração da Fiat Chrysler Automobiles (FCA) anunciou  que juntamente com a implementação do plano de capital da FCA apropriado para o sucesso do Grupo no longo prazo, autorizou a separação (spin-off) da Ferrari SpA. (“Ferrari”) da FCA. A separação será efetivada por meio de uma oferta pública de 10% da participação da FCA na Ferrari e uma distribuição das ações restantes da Ferrari em poder da FCA para os acionistas da FCA. A FCA espera que as ações da Ferrari sejam listadas nos Estados Unidos e possivelmente em uma bolsa europeia.
 
“Estou feliz de ter dado esse passo adicional no desenvolvimento da FCA. Junto com a recente listagem das ações da FCA na bolsa de valores de Nova York, a separação da Ferrari preservará a renomada herança italiana e posição exclusiva do negócio Ferrari, além de permitir aos acionistas da FCA continuar a se beneficiar do valor substancial inerente a esse negócio”, disse John Elkann, Presidente do Conselho da FCA.
 
O CEO da FCA Sergio Marchionne acrescentou: “Após a aquisição da participação minoritária na Chrysler no início deste ano, a transformação da Fiat e Chrysler na FCA foi concluída no início deste mês com nossa estreia na Bolsa de Nova York. Conforme avançamos para assegurar o Plano de Negócios 2014-2018 da FCA e trabalhamos para maximizar o valor de nossos negócios para os acionistas, é apropriado perseguirmos caminhos diferentes para FCA e Ferrari”. Marchionne continuou: “O Conselho apoia a determinação dos gestores de que esta transação representa a melhor linha de ação para a FCA suportar o sucesso de longo prazo do Grupo, enquanto ao mesmo tempo reforça substancialmente sua base de capital”.
 
A separação da Ferrari estará sujeita à aprovação regulatória de praxe, considerações tributárias e legais, aprovação final da estrutura da transação pelo Conselho de Administração da FCA e outros requerimentos habituais.
 
Conselho da FCA autoriza transações de capital
 
O Conselho de Administração da FCA – Fiat Chrysler Automobiles anunciou hoje, 29 de outubro, que autorizou a oferta e venda de ações ordinárias da FCA e títulos obrigatoriamente conversíveis em ofertas a serem registradas na U.S. Securities and Exchange Commission (SEC), a reguladora do mercado de capitais norte-americano.
 
A FCA antecipa que oferecerá acima de 100 milhões de ações ordinárias da companhia, incluindo 35 milhões de ações ordinárias atualmente mantidas na tesouraria pela FCA e aproximadamente 54 milhões de ações ordinárias para recompor o capital em ações canceladas após o exercício do direito de recesso pelos acionistas da Fiat SpA. Aquelas ações da Fiat foram resgatadas e canceladas na fusão, como requerido pela lei italiana.
 
Dois bilhões e quinhentos milhões de dólares (US$ 2,5 bilhões) em valor principal agregado de títulos obrigatoriamente conversíveis deverão estar disponíveis em uma oferta registrada na SEC para investidores institucionais dos Estados Unidos e internacionais. Esses títulos serão obrigatoriamente conversíveis em ações comuns da FCA no vencimento. As taxas de juro e de conversão, bem como outros termos e conduções dos títulos obrigatoriamente conversíveis serão determinadas na precificação da oferta. Espera-se que os investidores que participarem da oferta, sujeita à conclusão do spin-off da Ferrari anunciado hoje, serão autorizados a participar do spin-off e receber ações da Ferrari  de acordo com as provisões consuetudinárias ajustadas nos termos de conversão.
 
As ofertas deverão estar completas até o fim de 2014. O cronograma das ofertas continua sujeito às condições de mercado, bem como aos requerimentos de registro sob as leis aplicáveis.
 
O Conselho de Administração da Fiat Chrysler Automobiles também anunciou que, juntamente com as decisões sobre planejamento de capital para dar suporte ao Plano de Negócios 2014-2018, o Conselho confirmou a intenção da FCA de eliminar quaisquer termos contratuais que limitem o fluxo livre de capital entre as empresas do Grupo. Como resultado, a FCA espera resgatar cada série de notas sênior garantidas pendentes até no máximo suas datas iniciais de resgate, em junho de 2015 para os 8% de Notas Sênior Garantidas do Chrysler Group com vencimento em 2019 e junho de 2016 para os 8-1/4% de Notas Sênior Garantidas com vencimento em 2021. A FCA também espera refinanciar os empréstimos de curto prazo e as linhas de crédito renováveis do Chrysler Group antes ou até aquela data.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

 

 
O Conselho de Administração da Fiat Chrysler Automobiles (FCA) anunciou  que juntamente com a implementação do plano de capital da FCA apropriado para o sucesso do Grupo no longo prazo, autorizou a separação (spin-off) da Ferrari SpA. (“Ferrari”) da FCA. A separação será efetivada por meio de uma oferta pública de 10% da participação da FCA na Ferrari e uma distribuição das ações restantes da Ferrari em poder da FCA para os acionistas da FCA. A FCA espera que as ações da Ferrari sejam listadas nos Estados Unidos e possivelmente em uma bolsa europeia.
 
“Estou feliz de ter dado esse passo adicional no desenvolvimento da FCA. Junto com a recente listagem das ações da FCA na bolsa de valores de Nova York, a separação da Ferrari preservará a renomada herança italiana e posição exclusiva do negócio Ferrari, além de permitir aos acionistas da FCA continuar a se beneficiar do valor substancial inerente a esse negócio”, disse John Elkann, Presidente do Conselho da FCA.
 
O CEO da FCA Sergio Marchionne acrescentou: “Após a aquisição da participação minoritária na Chrysler no início deste ano, a transformação da Fiat e Chrysler na FCA foi concluída no início deste mês com nossa estreia na Bolsa de Nova York. Conforme avançamos para assegurar o Plano de Negócios 2014-2018 da FCA e trabalhamos para maximizar o valor de nossos negócios para os acionistas, é apropriado perseguirmos caminhos diferentes para FCA e Ferrari”. Marchionne continuou: “O Conselho apoia a determinação dos gestores de que esta transação representa a melhor linha de ação para a FCA suportar o sucesso de longo prazo do Grupo, enquanto ao mesmo tempo reforça substancialmente sua base de capital”.
 
A separação da Ferrari estará sujeita à aprovação regulatória de praxe, considerações tributárias e legais, aprovação final da estrutura da transação pelo Conselho de Administração da FCA e outros requerimentos habituais.
 
Conselho da FCA autoriza transações de capital
 
O Conselho de Administração da FCA – Fiat Chrysler Automobiles anunciou hoje, 29 de outubro, que autorizou a oferta e venda de ações ordinárias da FCA e títulos obrigatoriamente conversíveis em ofertas a serem registradas na U.S. Securities and Exchange Commission (SEC), a reguladora do mercado de capitais norte-americano.
 
A FCA antecipa que oferecerá acima de 100 milhões de ações ordinárias da companhia, incluindo 35 milhões de ações ordinárias atualmente mantidas na tesouraria pela FCA e aproximadamente 54 milhões de ações ordinárias para recompor o capital em ações canceladas após o exercício do direito de recesso pelos acionistas da Fiat SpA. Aquelas ações da Fiat foram resgatadas e canceladas na fusão, como requerido pela lei italiana.
 
Dois bilhões e quinhentos milhões de dólares (US$ 2,5 bilhões) em valor principal agregado de títulos obrigatoriamente conversíveis deverão estar disponíveis em uma oferta registrada na SEC para investidores institucionais dos Estados Unidos e internacionais. Esses títulos serão obrigatoriamente conversíveis em ações comuns da FCA no vencimento. As taxas de juro e de conversão, bem como outros termos e conduções dos títulos obrigatoriamente conversíveis serão determinadas na precificação da oferta. Espera-se que os investidores que participarem da oferta, sujeita à conclusão do spin-off da Ferrari anunciado hoje, serão autorizados a participar do spin-off e receber ações da Ferrari  de acordo com as provisões consuetudinárias ajustadas nos termos de conversão.
 
As ofertas deverão estar completas até o fim de 2014. O cronograma das ofertas continua sujeito às condições de mercado, bem como aos requerimentos de registro sob as leis aplicáveis.
 
O Conselho de Administração da Fiat Chrysler Automobiles também anunciou que, juntamente com as decisões sobre planejamento de capital para dar suporte ao Plano de Negócios 2014-2018, o Conselho confirmou a intenção da FCA de eliminar quaisquer termos contratuais que limitem o fluxo livre de capital entre as empresas do Grupo. Como resultado, a FCA espera resgatar cada série de notas sênior garantidas pendentes até no máximo suas datas iniciais de resgate, em junho de 2015 para os 8% de Notas Sênior Garantidas do Chrysler Group com vencimento em 2019 e junho de 2016 para os 8-1/4% de Notas Sênior Garantidas com vencimento em 2021. A FCA também espera refinanciar os empréstimos de curto prazo e as linhas de crédito renováveis do Chrysler Group antes ou até aquela data.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Toyota Etios vai deixar de ser vendido no Brasil

Planta de Sorocaba segue produzindo o modelo para mercados de exportação A Toyota do Brasi…