\"\" 

 
Uma das atrações do estande da Nissan no 28º Salão Internacional do Automóvel de São Paulo será o superesportivo Nissan GT-R. Ícone da indústria automobilística mundial, o modelo estará exposto no Pavilhão de Exposições do Anhembi entre os dias 30 de outubro e 9 de novembro.
 
Com estilo marcante e coeficiente aerodinâmico (cx) de 0,26, o carro será exibido no Salão já em sua versão 2015. Fabricado na unidade da Nissan de Tochigi (Japão), o Nissan GT-R tem seus motores montados de forma artesanal em Yokohama. Exclusivo, cada propulsor V6 3.8 biturbo recebe uma placa personalizada com o nome do engenheiro responsável por sua produção. Por conta desse cuidado e da qualidade de construção, o Nissan GT-R tem fabricação limitada a mil unidades por mês.
 
A primeira vez que o nome GT-R (Gran Turismo Racing) surgiu na linha Nissan foi para batizar a versão de alta performance do sedã Skyline, em 1969. Utilizava um motor 2 litros com seis cilindros em linha e 24 válvulas, que desenvolvia 160 cavalos de potência. Com ele, o modelo atingia 200 km/h de velocidade máxima, performance que colaborou para que se tornasse uma lenda, com mais de 50 vitórias em provas de automobilismo em menos de três anos, feito marcante para a história das corridas no Japão. Em 1989, após um hiato de 16 anos, o nome GT-R voltou a ser usado pela Nissan e se mantém até hoje como símbolo de esportividade e exclusividade, que poderá ser conferido de perto pelos brasileiros no estande da marca.
 
\"\"
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

\"\" 

 
Uma das atrações do estande da Nissan no 28º Salão Internacional do Automóvel de São Paulo será o superesportivo Nissan GT-R. Ícone da indústria automobilística mundial, o modelo estará exposto no Pavilhão de Exposições do Anhembi entre os dias 30 de outubro e 9 de novembro.
 
Com estilo marcante e coeficiente aerodinâmico (cx) de 0,26, o carro será exibido no Salão já em sua versão 2015. Fabricado na unidade da Nissan de Tochigi (Japão), o Nissan GT-R tem seus motores montados de forma artesanal em Yokohama. Exclusivo, cada propulsor V6 3.8 biturbo recebe uma placa personalizada com o nome do engenheiro responsável por sua produção. Por conta desse cuidado e da qualidade de construção, o Nissan GT-R tem fabricação limitada a mil unidades por mês.
 
A primeira vez que o nome GT-R (Gran Turismo Racing) surgiu na linha Nissan foi para batizar a versão de alta performance do sedã Skyline, em 1969. Utilizava um motor 2 litros com seis cilindros em linha e 24 válvulas, que desenvolvia 160 cavalos de potência. Com ele, o modelo atingia 200 km/h de velocidade máxima, performance que colaborou para que se tornasse uma lenda, com mais de 50 vitórias em provas de automobilismo em menos de três anos, feito marcante para a história das corridas no Japão. Em 1989, após um hiato de 16 anos, o nome GT-R voltou a ser usado pela Nissan e se mantém até hoje como símbolo de esportividade e exclusividade, que poderá ser conferido de perto pelos brasileiros no estande da marca.
 
\"\"
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Hyundai inicia exportação do Brasil para Argentina

País é o quarto da América do Sul a receber veículos a partir da fábrica de Piracicaba (SP…