Apenas guardadores e lavadores autônomos de veículos com registro nas Delegacias Regionais do Trabalho poderão explorar o serviço em estacionamentos públicos de órgãos públicos, municipais ou entidades estatais. É o que determina o Projeto de Lei 5770/16, do deputado Francisco Floriano (DEM-RJ).
Pela proposta, a determinação valerá para estacionamentos com parquímetro e independerá de processo licitatório adotado pela administração pública municipal.
O projeto acrescenta artigo à Lei 6.242/75, que trata do exercício da profissão de guardador e lavador autônomo de veículos automotores, que já determina que o exercício da profissão, em todo o território nacional, depende de registro na Delegacia Regional do Trabalho competente. Esse registro é obtido mediante a apresentação de documentos pessoais (RG e CPF), atestado de bons antecedentes, certidão negativa dos cartórios criminais de seu domicílio, prova de estar em dia com as obrigações eleitorais e prova de quitação com o serviço militar.
“Esse foi o meio que o legislador encontrou de separar aqueles que fazem da profissão de guardador e lavador de carros seu meio de ganhar a vida honestamente daqueles que exercem a atividade sem nenhum tipo de autorização (flanelinhas clandestinos), e, na maioria das vezes, não estão ali para trabalhar, mas para extorquir, furtar, e até mesmo roubar”, destaca Floriano. “Ocorre que, essa segurança fica comprometida pela falta de fiscalização do poder público municipal”, complementa.
O deputado acredita que uma nova lei poderá reverter essa situação. “Do contrário, estaremos retrocedendo em relação às conquistas obtidas por essa categoria profissional”, afirma.
Fonte: Agência Câmara Notícias
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Volvo será totalmente elétrica até 2030

Marca sueca anunciou ambicioso plano de comercializar somente veículos puramente elétricos…