• Instagram
  • Facebook
  • Youtube
DICAS E SERVIÇOS
Postado no dia 1 dez. 2022

Uso severo do carro exige mais atenção do motorista

Uso severo do carro exige mais atenção do motorista

Em geral, de acordo com especialista da Motul, existe um plano de manutenção para uso normal e outro para uso severo, ao passo que para uso rigoroso é comum que o intervalo seja reduzido pela metade

Carros submetidos a uso severo: essa condição se aplica a veículos que operam com o motor e outros sistemas em regimes de alta exigência e condições não ideais de funcionamento. Por terem particularidades em relação aos veículos de uso moderado, os carros de uso severo requerem alguns cuidados redobrados e precauções extras, conforme aponta a Motul, multinacional francesa especializada em lubrificantes de alta tecnologia, que informa também as principais situações que constituem esse tipo de circunstância. “Em geral, existe um plano de manutenção para uso normal e outro para uso severo, ao passo que para uso rigoroso é comum que o intervalo seja reduzido pela metade”, diz Rafael Recio, gerente técnico da Motul Brasil.

Confira situações de uso severo:
• Percursos que exigem marcha lenta por longo período;
• Funcionamento contínuo em condições frequentes de baixa rotação;
• Percursos curtos – quando o motor ainda não atingiu a temperatura ideal de trabalho;
• Uso frequente do veículo em estradas de terra ou areia;
• Operação frequente puxando reboque;
• Veículo profissional, como táxi, motorista de aplicativo ou policial;
• Quando o veículo permanece parado com frequência (exemplo: carros de lazer);
• Uso contínuo em ambiente com temperatura externa elevada.

Cuidados especiais para os veículos

O cenário ideal para o bom desempenho de um veículo de uso severo é aquele em que o proprietário ou motorista faz acompanhamento regular com mecânicos, verificando os níveis de fluido e possíveis vazamentos e contaminações, efetuando as trocas e manutenções de forma preventiva, e fazendo uso de produtos de alta qualidade para assegurar maior proteção e performance ao automóvel.

Os manuais de cada carro, que apontam as condições e casos específicos que definem qual é o tipo de utilização do automóvel, trazem ao proprietário intervalos reduzidos para troca de óleo, seja ela por tempo ou quilometragem, em veículos com condições severas. “Além do acompanhamento regular e do período de troca reduzido devido à condição de uso do veículo, a aplicação de lubrificantes de alto desempenho pode contribuir para a proteção do motor no médio e longo prazo. Outros sistemas, como o conjunto de transmissão, arrefecimento e freios também demandam atenção porque podem perder eficiência”, explica Recio.

Precauções diárias

É importante a utilização de um lubrificante que atenda às normas e especificações da montadora. “Além de suportar melhor as condições severas de uso e atender recomendações com intervalo de troca estendido, os produtos devem proporcionar alta proteção contra o desgaste, maior poder de limpeza e durabilidade do motor, e economia de combustível quando exigida em normas e especificações”, afirma Recio. “Para os automóveis, a linha 8100 da Motul possui produtos para proteger melhor o veículo contra o uso severo, enquanto a linha 7100 – 100% sintética – garante estabilidade para os lubrificantes de motos.”

De acordo com o especialista da Motul, a falta de manutenção pode fazer com que o veículo opere em condições que favoreçam o desgaste de partes do motor. Já a manutenção tardia e incorreta contribui para a redução da vida útil dos conjuntos. Além da seleção do lubrificante certo e da realização da manutenção preventiva, o uso de aditivos – melhoradores de performance para carros e motos – juntamente com as revisões, contribuem para limpeza, preservação e proteção do motor de veículos com condições severas de uso.