• Instagram
  • Facebook
  • Youtube
NOTÍCIAS
Postado no dia 7 dez. 2022

Gasolina registra alta de 1,6% em novembro após cinco meses de queda

Gasolina registra alta de 1,6% em novembro após cinco meses de queda

Média do etanol também sofreu aumento, de quase 2%. A Região Norte apresentou os maiores valores para os dois combustíveis

Após quedas consecutivas registradas entre os meses de julho e outubro, a gasolina apresentou alta de 1,6% no fechamento de novembro nos postos brasileiros. É o que aponta o último levantamento do Índice de Preços Ticket Log (IPTL). De acordo com o índice, o litro do combustível passou de R$ 5,24 no mês anterior, para R$ 5,32.
“Em novembro, todas as regiões brasileiras apresentaram aumento no preço médio da gasolina, sendo o mais expressivo no Sul, de 4%. Já o etanol teve aumento em três regiões, com destaque para o Centro-Oeste, com acréscimo de 6,8 %, conforme o último levantamento da Ticket Log”, comenta Douglas Pina, Diretor-Geral de Mobilidade da Edenred Brasil.

O preço médio mais alto para a gasolina foi registrado nos postos do Norte, a R$ 5,47, ainda assim é o menor aumento entre as regiões, de 0,7%. Já o combustível mais barato foi encontrado no Sudeste, que apresentou acréscimo de 1,49%, em comparação a outubro e chegou a R$ 5,12.

Na análise por Estados, apesar da redução de 0,37%, Roraima registrou a gasolina mais cara, a R$ 5,88 o litro. Já o Rio Grande do Sul foi o Estado que apresentou o combustível mais em conta, a R$ 5,01, mesmo diante da alta de 3,53%.
Ainda sobre a gasolina, o Estado que apresentou maior acréscimo no preço médio em comparação ao mês de outubro foi Goiás, que passou de R$ 4,93 para R$ 5,18 após alta de 4,96%. O Amazonas, por sua vez, teve o menor incremento, de 2,57%, com o combustível passando de R$ 5,207 para R$5,073.

Em relação ao etanol, Centro-Oeste, Sudeste e Sul apresentaram altas de 6,80%, 5,70% e 4,54%, respectivamente. No Centro-Oeste, região com a maior alta, o combustível passou de R$ 3,69 em outubro para R$ 3,94 em novembro. Já o Norte, apesar da queda de 1,20% no valor médio do etanol, tem o combustível mais caro do país, a R$ 4,62. O Nordeste também registrou queda no preço do combustível, de 0,10%, que foi encontrado nos postos as R$ 4,17.

Ao analisar os Estados, foi constatado que, assim como com a gasolina, Roraima possui o maior preço médio para o litro do combustível, que foi encontrado a R$ 5,34, apesar da redução de 0,13% no valor em comparação a outubro. Já a Paraíba é o estado com o etanol mais barato, a R$ 3,62, mesmo com o aumento de 2,95%.

Goiás se destacou no levantamento como o maior aumento (+9,83%) entre todos os estados, com o combustível passando de R$ 3,480 para R$ 3,822, enquanto Sergipe apresentou a maior redução, de 6,04%, indo de R$ 4,186 para R$ 3,933.

“Mesmo que o etanol seja o combustível mais vantajoso apenas na Bahia, Paraíba, Goiás e Mato Grosso, é a opção mais viável ecologicamente para abastecimento. Por ser um produzido a partir da cana-de-açúcar ou milho, o etanol é capaz de reduzir consideravelmente as emissões de gases responsáveis pelas mudanças climáticas”, finaliza Pina.

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantado com base nos abastecimentos realizados nos 21 mil postos credenciados da Ticket Log, que tem grande confiabilidade, por causa da quantidade de veículos administrados pela marca: 1 milhão ao todo, com uma média de oito transações por segundo. A Ticket Log, marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil, conta com mais de 30 anos de experiência e se adapta às necessidades dos clientes, oferecendo soluções modernas e inovadoras, a fim de simplificar os processos diários.